29 de nov de 2011

PROIBIDO AGRADECER A DEUS



A dica de pauta para reflexão é do nosso mestrando em Ciências da Religião, o pastor José Roberto Souza. Em Garanhuns, interior de Pernambuco, uma aluna da Universidade Federal Rural foi constrangida a retirar um “agradecimento a Deus” do seu trabalho científico, para que ele pudesse ser aceito pela Universidade. O caso provocou manifestação de repúdio das lideranças religiosas da cidade e foi notícia nacional no Jornal do SBT.

E você, o que pensa: a estudante faltou com a etiqueta acadêmica, ao envolver sua fé em um estudo apresentado no “templo da razão”? Ela desrespeitou as formalidades acadêmicas, ao citar um símbolo religioso no espaço científico, ao evocar crença religiosa em escola da República laica? Ou ela sofreu discriminação religiosa por parte da Universidade, que deve cultivar a laicidade enquanto instituição, mas não pode impedir manifestações pessoais de fé, conquanto não interfiram nas metodologias científicas?!

Mais no blog:

5 comentários:

  1. Estranho é que na mesma instituição existem ícones pendurados na parede...

    ResponderExcluir
  2. Para mim o problema é pessoal. Todo mundo sabe que em trabalhos de pós graduação, ou mesmo de graduação, se quem avalia não for "com a cara" do estudante, simplesmente reprova o trabalho; por melhor que esteja e utilizando as justificativas mais estapafúrdias. Isso acontece até mesmo na hora da entrevista pra se selecionar quem faz ou não o curso. Tem que rezar na cartilha do orientador e do avaliador.
    É Deus mais uma vez, nesse trabalho, sendo julgado e condenado(reprovado).

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente ainda não conseguimos EQUILIBRAR a Relação entre Religião e Estado, Razão e Fé, Privacidade e Liberdade de expressão. Deveríamos avaliar também o acordo da Santa Sé com o Estado brasileiro no governo Lula.
    Reprovado.

    ResponderExcluir
  4. cada macaco no seu galho: quem vai pra universidade vai fazer ciência, que prescinde de recursos e explicações e motivações sobrenaturais! eu queria ver como seria tratada uma menina que fosse no catecismo de uma igreja e questionasse a tia com a teoria da evolução e agradecesse a Darwin na lição final, por não ter de acreditar nas besteiras criacionistas... ela seria aceita pra fazer a comunhão?!
    então...
    joana d'arc

    ResponderExcluir
  5. é, a questão não é tão simples> a maioria desse povo que quer pixar só jesus salva nos postes e botar o nome de deus em todo caderno, esconde o desejo de se livrar do debate público e de impor os seus símbolos e costumes à sociedade. não nego a relação com um ser supremo, mas acho que ele não pode ser invocado nas questões públicas, onde quem tem motivações religiosas deve traduzi-las em termos racionais e razoáveis de conversação... e aprender a conversar sem ficar repetindo o tempo todo "se deus quiser". ufa! vejam mais aí: http://www.eleicoeshoje.com.br/estado-laico-pec-99-11/#axzz1fQoCQerD

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!