7 de mai de 2010

MÓRMONS NO FÓRUM

Os Mórmons constituem uma comunidade religiosa que pertence ao espectro do cristianismo, no ramo restauracionista. Segundo a versão oficial da Igreja, o nome dado pelo Senhor, pelo qual os membros da comunidade devem ser conhecidos, entretanto, é Santos dos Últimos Dias (SUD). Segundo a doutrina, "Últimos Dias" refere-se à plenitude dos tempos ou à última dispensação antes do glorioso dia da segunda vinda de Jesus Cristo.

A Igreja ensina que a verdadeira fé e sacerdócio foram restauradas por Joseph Smith Jr., através da profecia e da visitação dos anjos, no início de 1820. Assim, é a única organização na Terra com autoridade para realizar ordenanças válidas (como o batismo ou o Sacramento). A Igreja também pratica outras ordenanças, como o Casamento Celestial e o batismo pelos mortos.

A sede está sediada em Salt Lake City, Utah (EUA), e estabeleceu congregações em todo o mundo. Em  2007, a Igreja relatou mais de 13 milhões de membros, com pouco mais de 1 milhão no Brasil. Venha encontrar os Mórmons em nosso Fórum: dia 10, segunda, 17h, no auditório do Bloco B da UNICAP.

Mais informações aqui, no Observatório das Religiões no Recife.

2 comentários:

  1. Eu me deparei aqui com esse documentário dos
    mormons que, entre outras coisas, ao contar a história mormon, acusa a Igreja dos apóstolos de se ter afastado da Missão desde a comunidade de João até 1820 quando Joseph Smith teve as visões, indicando, claramente, que a Igreja dos apóstolos se perdeu no tempo e eles são a restauração dessa Igreja. Pluralismo teológico e liberdade religiosa é uma coisa, mas a Universidade, que é Católica, não deveria por no seu "site" oficial uma doutrina que diverge da Católica.
    Um bom cristão!

    ResponderExcluir
  2. Ah, meu bom cristão.
    Se existem muitas Igrejas é porque elas divergem entre si... Se existem muitas religiões é porque elas divergem ainda mais entre elas... Mas você ceder um espaço seu pro outro explicitar a sua divergência, você convidar o outro pra escutar a divergência dele e conversar sobre isso (que é o que a gente faz no Fórum Inter-religioso há quatro anos, cada mês convidando um grupo religioso estranho), não deve ser interpretado como sinal de fraqueza ou errância, mas sim um gesto de grandeza e de abertura para o diálogo! Quem sabe, assim, um dia, os mórmons e os outros não seguem o bom exemplo! A gente tem que dar tempo pra eles amadurecerem as idéias... A gente mesmo precisou de uns dois mil anos pra chegar neste ponto em que começa a chegar!
    Abraços,
    Gilbraz.
    (um cristão não muito bom)

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!