6 de nov de 2010

DIRETRIZES CURRICULARES DA TEOLOGIA


A Repúbica brasileira está avançando rumo ao estabelecimento de Diretrizes Curriculares para todos os cursos superiores, inclusive os de teologia. Nesse sentido, o Conselho Nacional de Educação – CNE realizará no dia 22/11/2010, às 14h30, Audiência Pública Nacional para discussão da proposta de Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Teologia (baixe aqui a proposta). A audiência ocorrerá no Auditório Anísio Teixeira do CNE (Avenida L2 Sul – Quadra 607 Bloco 50 - Edifício Sede do CNE).

A Programação é a seguinte: 14h30 – Abertura, 14h50 – Exposição/Palestras, 16h – Participação do Público, 17h – Respostas e Considerações Finais. Na página www.mec.gov.br/cne, na aba AUDIÊNCIAS PÚBLICAS, encontra-se documentação que pode facilitar o encaminhamento das discussões sobre o tema da referida Audiência Pública. Para a organização do evento solicita-se a gentileza da confirmação de sua participação até o dia 18/11/2010, no e-mail: audienciateologia@mec.gov.br.

O objetivo é aprofundar Diretrizes para cursos de Teologia que garantam a liberdade curricular, ao mesmo tempo em que impeçam cursos de graduação em Teologia com caráter exclusivamente catequético (ou ministerial na linguagem protestante e evangélica), e até mesmo que ignorem o pluralismo do saber teológico, deixando de conceder ao aluno a oportunidade de ter acesso à complexidade das teologias nas diferentes culturas, nem dando acesso à universalidade de conhecimento que é própria do ensino superior.

Segundo a proposta em tela, esse é o perfil desejado do profissional formado em teologia:
a. compreender os conceitos pertinentes ao campo específico do saber teológico e ser capaz de estabelecer as devidas correlações entre estes e as situações práticas da vida;
b. integrar várias áreas do conhecimento teológico para elaborar modelos, analisar questões e interpretar dados em harmonia com o objeto teológico de seu estudo;
c. compreender a construção do fenômeno humano sob a óptica da contribuição teológica considerando o ser humano como ente holístico e refletir criticamente sobre a questão do sentido da presença do humano nesta vida;
d. analisar, descrever e explicar os fenômenos religiosos, articulando a religião e outras manifestações culturais, apontando a diversidade dos fenômenos religiosos em relação ao processo histórico-social;
e. fazer reflexão teológica e divulgação de sua compreensão teológica;
f. desenvolver a transcendência como capacidade humana de ir além dos limites que se experimentam na existência;
g. ter formação teórica e prática que o capacite para exercer presença pública interferindo construtivamente na sociedade na perspectiva da transformação da realidade e na valorização e promoção do ser humano;
h. assessorar instituições confessionais ou interconfessionais, educacionais, assistenciais e promocionais em âmbito teológico, tanto na perspectiva teórica, quanto na prática;
i. elaborar e desenvolver projetos de pesquisa dentro das exigências do rigor acadêmico e dos princípios éticos da confessionalidade;
j. ter hábito pessoal de leitura, disciplina no estudo e motivação para prosseguir em sua formação teológica, na perspectiva da formação continuada;
k. participar de comitês interdisciplinares, como os comitês de Bioética, a partir de uma fé que se relacione com a vida, e que promova a defesa dos direitos inalienáveis do ser humano, participando e incentivando da construção permanente de uma sociedade mais justa e harmônica.

Para atingir tal perfil, os projetos pedagógicos dos cursos de teologia devem atingir a seguinte organização curricular:
a. Núcleo fundamental: neste núcleo se localizam as disciplinas que caracterizam um curso de Teologia, tais como o estudo da Teologia; dos textos sagrados ou oficiais que podem ser tidos como fontes da Teologia; das línguas originais desses textos ou fontes da Teologia; as normas ou regras de interpretação dos referidos textos; da história da construção do pensamento e da tradição institucional da confissão ou tradição religiosa a que poderá estar ligada a Teologia – objeto de estudo no curso. Além disso, incluem-se nesse núcleo todas as disciplinas que atendem ao estudo da natureza, essência da tradição religiosa, inclusive códigos legais ou assemelhados.
b. Núcleo interdisciplinar: neste núcleo se localizam as disciplinas que atuam como campo de diálogo com a Teologia, seja em sua manifestação, seja em sua construção, tais como as disciplinas ligadas ao campo da Filosofia, Religião, Sociologia, Psicologia, Antropologia, Administração, Direito, Ética e disciplinas instrumentais, como língua nacional ou estrangeira, etc.
c. Núcleo formativo teórico-prático: neste núcleo se localizam as disciplinas que tem a função de completar a formação do egresso concedendo-lhe condições para a aquisição das competências/habilidades/atitudes pretendidas com o curso e dentro da natureza própria de sua formação considerada na confessionalidade ou tradição. O que se pretende aqui também é que o egresso seja preparado para desenvolver seu papel diante de sua comunidade religiosa e diante da sociedade em busca de uma cidadania participativa e responsável.

Então: o que você pensa dessa proposta?
Forme um grupo de discussão e envie as suas sugestões: 
participe da construção democrática da ciência teológica!
Veja notícias relacionadas aqui, em nosso blog!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!