1 de jun de 2010

ALIANÇA TRANSCULTURAL


Veja aqui galeria de fotos.
Maurício Wanderley é cabra bom, membro honorário do nosso Grupo de Estudos sobre Transdisciplinaridade e Diálogo, síntese complexa de advogado e místico. Acabou de chegar de um grande encontro no Rio de Janeiro e compartiha conosco o seu testemunho transcultural...

Aconteceu no Rio, entre os dias 27 a 29 de maio, o III Fórum Mundial da ONU da Aliança de Civilizações, com a participação de 122 países, com mais da maioria destes representados por seus chefes de Estado, ou de Governo.

Em síntese a “iniciativa denominada Aliança de Civilizações foi proposta na Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas em 2004 pelo presidente do Governo da Espanha, José Luis Rodriguez Zapatero, com co-patrocínio do Primeiro Ministro da Turquia, Recep Tayyip Edorgan. A proposta de tal aliança tinha como objetivo mobilizar a opinião pública mundial com vistas a superar preconceitos, percepções equivocadas e ‘polarizações entre o mundo islâmico e o Ocidente, como forma de prevenir conflitos entre Estados e entre as diferentes comunidades de sociedades heterogêneas. A idéia foi logo bem recebida.” (Plano Nacional Para a Aliança de Civilizações, 2009).

Tivemos a oportunidade de participar do evento, como representante da MAW Advocacia e Consultoria, mas em especial como curioso do diálogo inter culturas, sociedades e religiões, com vista a promoção da paz.

Para os realistas um banho de idealismo, pois foi possível sonhar durante quatro maravilhosos dias com a paz entre as nações. Pudemos contemplar mulçumanos, cristãos e judeus caminharem juntos, sorrindo e planejando o futuro. Foram plantadas várias sementes de projetos dessas comunidades, interligando culturas e construindo a paz.

Entretanto o encontro serviu não só para sonhar, mas para mostrar, aos quase sete mil participantes, conforme o Alto Comissário para a Aliança de Civilizações, o ex-presidente de Portugal, Jorge Gomes, os projetos já realizados e em andamento, com premiações a jovens de todo o mundo.

Estamos tentando construir novos paradigmas, onde não mais aceitamos a síntese de que somente uma guerra provoca mudanças na ordem mundial. Transparente no Fórum da Juventude, umas das temáticas mais concorridas do encontro, que essa geração pode construir seus próprios conceitos, sem desprezar a experiências dos flagelos historiados no passado, mas levando em conta as diversas e imensas possibilidades da paz.

Um imenso campo, de pesquisa e de trabalho, para quem cultiva o desejo do diálogo transdisciplinar e transreligioso, como o grupo inovador das Ciências das Religiões da UNICAP. E como vários outros idealistas, feito este sonhador, que ousa escrever uma monografia intitulada PAZ ou PAZ – um estudo das resoluções pacíficas das controvérsias internacionais, em uma pós-graduação em Diplomacia e Negócios Internacionais, fazendo um link entre religião, cultura, direito e sociedade, criado por Kant, alimentado por Norberto Bobbio e sonhado por esse curioso.

Para quem quiser consultar, eis o site da
Aliança de Civilizações: www.unaoc.org.
Paz! Maurício.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!