6 de ago de 2009

PADRE JOSÉ COMBLIN PARTICIPA DE CAFÉ TEOLÓGICO


Por Victor Bastos para o Boletim UNICAP
Na manhã desta quarta-feira (05), a Universidade Católica de Pernambuco, recebeu às 10h, no térreo da Biblioteca Central, a visita de um dos maiores teólogos da América Latina, o Padre José Comblin. Ele formalizou a doação imediata de 2 mil livros de sua biblioteca pessoal (que conta com cerca de 9 mil exemplares) à Universidade, com outros livros sendo doados gradativamente. Participou também de um Café Teológico sobre “Perspectivas das Igrejas e das Teologias”, no qual estavam presentes professores, coordenadores e jesuítas.
O professor e coordenador do curso de História e professor do Mestrado em Ciências da Religião, Luiz Carlos Luz Marques, elogiou o acervo e citou qualidades do Padre José Comblin. “Ele sempre se interessou pelo presente, não apenas pelo passado. Por isso, tem uma diversidade de livros, uma riqueza cultural muito grande. É um dos teólogos mais importantes dos últimos 30 anos”, afirmou.
A diretora da Biblioteca Central da Unicap, Jaíse Leão, mostrou satisfação pela presença do teólogo e, principalmente, por sua ação. “Essa doação é importantíssima, pois o conteúdo dos livros abrange o que se estuda em diversos cursos da Universidade. Isso enriquece muito o nosso acervo”, disse. Jaíse contou que os livros doados por Padre José Comblin irão para o setor de coleções especiais.
Durante o Café Teológico, Padre José Comblin iniciou sua palestra citando o princípio da religião e as interpretações da vida de Jesus. “A primeira etapa da Teologia é voltar às origens. A Bíblia é resultado de reflexão e discussão, é assim desde os discípulos”, afirmou.
Em seguida, o teólogo citou o agir como principal forma vivenciar a fé em Jesus. “Ele agiu durante três anos e o sistema se sentiu ameaçado.. Então, Jesus veio para agir, e não para difundiir uma teoria, uma doutrina”, disse.
José Comblin ainda citou a importância de viver e praticar os ensinamentos entre os pobres. “Para ver de fato como é o Evangelho, tem que viver no meio dos pobres, assim como Jesus. As pessoas têm que agir, aqui nós temos um exemplo que foi Dom Helder”, afirmou. Segundo ele, a vivência entre os pobres, daria aos seminaristas uma formação mais completa, pois aqueles que passarem por essa experiência e sentirem prazer, estarão prontos.
'
A vida de José Comblin
José Comblin nasceu em Bruxelas, capital da Bélgica. É doutor pela Universidade de Lovaina e atua na América Latina desde 1958. Comblin lecionou no Equador, Chile e Brasil. Ele veio ao Recife a convite de Dom Helder Câmara, onde foi professor do Instituto de Teologia.
No final da década de 60, esteve à frente da criação de seminários rurais em Pernambuco e na Paraíba. Foram essas experiências que proporcionaram a base para a Teologia da Enxada, que culminou na sua expulsão do Brasil pelo regime militar. Exilado no Chile durante 8 anos, esteve à frente da criação de um seminário em Talca.
Em 1977, publicou o livro “A Ideologia da Segurança Nacional”, que explicava a doutrina que servia como base para os regimes militares vigentes na América Latina. No ano de 1980 foi expulso pelo ditador Augusto Pinochet e voltou ao Brasil. Passou a morar em Serra Redonda, no estado da Paraíba, onde fundou um seminário rural e participou da formação de comunidades eclesiais de base. Hoje, recebe animadores populares para retiros e cursos na Casa da Árvore, em João Pessoa.
Movimentos missionários leigos criados por Padre Comblin: Missionários do Campo (1981), Missionárias do Meio Popular (1986), Missionários de Juazeiro da Bahia (1989), na Paraíba (1994) e em Tocantins (1997). José Comblin é autor de inúmeros livros: no último, A profecia na Igreja, pela Editora Paulus, ele pergunta o que aconteceu com a profecia hoje: a Igreja atual é a Igreja dos pobres?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!