26 de out de 2013

MESTRE DISCUTE SINCRETISMO NA TV

Fábio Medeiros Cordeiro é Mestre em Ciências da Religião pela UNICAP, professor da FAFIRE e de outras Faculdades do Recife. Nesses dias, para satisfação e orgulho da gente, participou do Projeto Educação, da TV Globo, orientando uma discussão sobre "sincretismo" para estudantes, principalmente os que estão fazendo provas do ENEM. Visando ilustrar a relação histórica entre santos e orixás, estabelecida para sobrevivência das religiões africanas durante a escravidão no Brasil, a reportagem visitou o Terreiro de Xambá, em Olinda...

"... O preconceito ainda existe, mas aos poucos vai sendo vencido. “As pessoas respeitam mais, como cidadãos. Agora, queremos ser respeitados mais como religião. Os artistas, como Clara Nunes, que particularmente se abriu para canais de TV dizendo que era de religião de matriz africana, deu sensibilidade maior, de a gente se sentir mais acolhido dentro da sociedade. Quando viemos da África, trouxemos também nossa religião e queremos poder dizer que Xangô é Xangô, Iemanjá é Iemanjá”, comentou o babalorixá Ivo de Xambá.

O sincretismo religioso, então, aparece como uma forma de continuar cultuando as suas divindades. “Nesse sentido, aqui presenciamos a resistência através do sincretismo. Ou seja, os orixás, elementos da natureza, se apresentam em especial por trás dos santos católicos”, destacou Fábio Medeiros.

O Brasil é um estado laico, o que significa que os brasileiros podem escolher a religião que pretendem praticar sem retaliações, perseguições ou preconceito. Para que crenças completamente diferentes convivam em um mesmo país, cidade ou bairro em paz, o melhor caminho é o conhecimento. “Como fé é diferente, mas também busca ideias que todo ser humano busca em especial na construção de vida, que é a felicidade, o bem comum”, finalizou o professor."

Assista a reportagem completa por aqui e o bate-papo aqui.

Mais no blog:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!