15 de ago de 2013

RELIGIÃO E TRANSFORMAÇÕES NO RECIFE

A antropóloga cultural Marjo de Theije, da Universidade Livre de Amsterdã, tem realizado muitas pesquisas sobre fenômenos da religiosidade brasileira. Já noticiamos aqui um livro seu, Tudo que é de Deus é bom: uma antropologia do catolicismo liberacionista, que parte das Comunidades de Base de Garanhuns, e agora compartilhamos o artigo Religiões e transformações urbanas em Recife, publicado na Revista Ciências Sociais e Religião.

Nele a autora lembra que a paisagem urbana foi palco de muitas transformações religiosas importantes nas últimas décadas. Urbanização e diversificação religiosa aconteceram juntas, e os pesquisadores de religião apontaram a migração de milhares de pessoas para as cidades como a causa para o crescimento de novos grupos religiosos e identidades religiosas no ambiente urbano, para a emancipação das religiões tradicionais, e para o pluralismo no campo religioso como um todo.

Como outras cidades brasileiras, Recife viu muitos processos de significação religiosa e formação de identidades inspirada pela religião. Onde antes dominava o catolicismo romano, existe agora uma variedade de religiões, passando por anglicanismo, por pentecostalismo  por mormonismo, enquanto os cultos indígenas e afro-brasileiros que viviam escondidos antes apareceram no aberto. Estas transformações religiosas deveriam ser incluídas nas análises da vida urbana contemporânea. 

Neste trabalho, o papel da religião na pluralização cultural no contexto urbano é explorado por meio de três episódios diferentes, nos quais Theije focaliza a relação entre paisagem urbana, vidas urbanas, e a significação e prática religiosa de populações urbanas diferentes. A ênfase estará em aspectos visuais da presença religiosa no urbano, que serão relacionados aos processos de construção de identidade e formação de grupos religiosos.

Baixe o artigo por aqui.
.
Mais no blog:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!