21 de ago de 2013

JUVENTUDE EM BUSCA DO SAGRADO



No último final de semana fui convidado para assessorar um encontro com jovens do 9º ano do fundamental até o 3º ano do ensino médio no Colégio Nossa Senhora da Piedade, em Lagarto, Sergipe, pertencente às Irmãs Franciscanas do Bom Conselho. É surpreendente como numa manhã de sábado, sem ser obrigatório, sem ter caráter avaliativo, sem nenhuma pressão para que eles participassem, os jovens encheram o auditório do Colégio! Tema? Diversidade Religiosa e direitos Humanos. Fiquei surpreso com a maturidade dos meninos e meninas, católicos, espiritas, protestantes, "sem denominação religiosa", e jovens que dizem não acreditar em "nada", mas que estavam ali para, juntos, refletir sobre um mundo mais justo e mais fraterno, com o suporte da espiritualidade. Sob inspiração do "Pai Seráfico", São Francisco, na construção de uma pedagogia da Paz e do Bem, passamos um final de semana com alunos, professores, pais de alunos, aprofundando a beleza da diversidade religiosa e da necessidade de uma partilha e de um respeito profundo entre as religiões e Igrejas.

Apresentei com carinho aos professores e aos pedagogos presentes a proposta do nosso Mestrado, dizendo que uma Rede de Fóruns e Feiras Inter-religiosas está se espalhando por várias escolas da região, inspirando-se no seu trabalho de extensão acadêmica no Fórum Inter-religioso da UNICAP (que fica no Observatório Transdisciplinar das Religiões no Recife). Lembrei aos mesmos que a Universidade Federal de Sergipe oferece também, em Aracaju, uma graduação e está começando a oferecer um Mestrado em Ciências da Religião. Aprofundei um pouco, com eles, a importância e as oportunidades intelectuais e profissionais que podemos conquistar dentro de um Mestrado na área dos estudos da religião, ressaltando que o maior ganho é a abertura da mente e do espírito para o fenômeno religioso plural.

Com a meninada, o papo foi maravilhoso: apresentações, debates, teatro, dinâmicas de grupo, partilhas! Realmente, quem pensa que essa garotada não entende de religião está realmente por fora do que pensa a nossa juventude. Nossos jovens têm uma busca profunda do sagrado e acredito que, muitas vezes, as religiões e as igrejas não consigam oferecer uma fonte onde eles possam beber e se banhar. Porque têm uma linguagem doutrinal e os jovens querem vivências e experiências, eles não andam em busca de verdades abstratas, mas de pessoas verdadeiras, que transpareçam humanidade, santidade.

No final, ficou claro para mim, como presbítero católico, que o Mestrado em Ciências da Religião está me ajudando profundamente na Missão que assumi na minha vida, de anunciar as maravilhas do Senhor Jesus Cristo, de anunciar a alegria da fé no divino, de ajudar em experiências de grande sentido para a vida, que impliquem na percepção do Todo e de algo incondicional. E quanto mais a gente segue a Jesus, que não anunciou a si nem a Deus direta e imediatamente, mas sim o Reinado de Deus, então a gente fica aberto para colaborar com as lufadas do seu Espírito, que sopra onde quer, por diversas tradições religiosas e culturais também.

O Mestrado nos dá uma capacidade de diálogo, de interação, de abertura ao diferente, uma visão do sagrado que encanta as pessoas que nos escutam. E no final do encontro, uma professora protestante me dizia no pé do ouvido: "Deus é maior do que tudo que aprendemos nas igrejas"! Fiquei estupefato, pasmo, incrédulo, diante de tal colocação! E assim sigo animado, mais ainda com a proximidade do IV Congresso da Anptecre, que o nosso Mestrado vai acolher em setembro na UNICAP e pretende analisar o futuro das religiões no Brasil: espero encontrar colegas de todo o país e discutir esse futuro, pensando principalmente nos jovens, que buscam tanto o sagrado e que muitas vezes não são ajudados por nós que deveríamos caminhar ao lado deles, acompanhando, refletindo com eles e não apenas apresentando regras e normas de vida!

Sandro Lemos,
presbítero católico em Palmares, mestrando em Ciências da Religião.

Mais no blog:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!