11 de mai de 2013

A SUBLIME CIÊNCIA



A SUBLIME CIÊNCIA E O SOBERANO SEGREDO traz de volta a ideia do disco conceitual, muito difundida no início dos anos 70. Esse trabalho nasceu sobre a inspiração do livro sagrado dos Hindus, o Bhagavad-Gîtâ. O livro Bhagavad-Gîtâ é um episódio da grande e antiga epopeia hindu, intitulada Mahâbhârata. Em sua forma literal, o Bhagavad-Gîtâ apresenta um interessante diálogo entre Krishna e o guerreiro Arjuna. Arjuna vê-se na iminente e dura tarefa de travar uma batalha, uma batalha de significado esotérico que se trava no interior de cada Homem, entre o “Bem” e o “Mal”, levando-o ao caminho da superação de si mesmo.

Arjuna horrorizado com a terrível batalha que tem que travar, pede um conselho a Krishna, este lhe responde com um notável discurso filosófico, fazendo Arjuna reconhecer a necessidade dessa luta. É com esse enredo que compus as músicas do CD A SUBLIME CIÊNCIA E O SOBERANO SEGREDO. Além da faixa título (que divide-se em duas partes) destaco também “ A Grande Batalha de Arjuna”, “O Conselho de Krishna”, “Lamento” e “Ventos Solares”.

Musicalmente falando, esse disco é fruto dos meus estudos sobre a síntese de sons eletrônicos, que resultou na música Eletroacústica e Eletrônica erudita, e na Música Concreta. Pesquisas essas iniciadas no início dos anos 50 pelo compositor Alemão K. Stockhausen e o francês Pierre Shaffer. Além disso, destaca-se neste trabalho a forte influencia dos Ragas Indianos no meu estilo improvisativo de tocar o violino elétrico, assim como o som dos sintetizadores analógicos Moog que usei no CD, trazendo uma aura do Rock Progressivo dos anos 70, e desse modo unindo mais uma vez o Oriente com o Ocidente.

Tive o prazer de contar com a participação do talentoso percussionista, Jerimum de Olinda e do meu filho Gustavo Ferraz que tocou baixo elétrico, e piano na faixa “Deus dos Ventos”. A capa do CD e cada uma das músicas foram ilustradas pelo meu amigo e grande Mestre na arte do desenho em nanquim, Gustavo Burkhardt. Enfim, um trabalho feito em família... Nada disso teria sido possível sem o apoio da minha esposa Bebeth, do querido Milton, além de todos já citados acima. E lembrando o filósofo Nietzsche termino esse escrito, A SUBLIME CIÊNCIA E O SOBERANO SEGREDO, um disco para espíritos livres!

Sérgio Ferraz,
violinista e compositor, bacharel em música pela UFPE, toca jazz, popular e erudito; lidera o Grupo Sonoris Fábrica.

Mais no blog:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!