18 de abr de 2013

UM CÃO EM MISSÃO CRISTÃ

Domingo de manhã nevava (meu tempo nos Estados Unidos se deu durante o inverno). Tão boa a experiência de ver a neve... e descobrir que ela é bem diferente do gelo do congelador! Domingo de manhã era quando eu ia à Wittenberg Lutheran Church, localizada bem no centro do campus da Illinois State University, na cidade de Normal, cujos dormitórios (o Wright Hall) foram a minha casa em janeiro e fevereiro passados, quando estudei por lá.

Essa igreja luterana tem um ministério voltado para os estudantes universitários e, desde o primeiro e gélido domingo, eu conheci um membro bastante acolhedor da comunidade: o Zeke, esse cão bonito da foto. Foi como reencontrar um raio de sol e recuperar um pouco de calor (humano?!).  Se, como já dizia o cartoon, "todos os cães vão para o céu" (você lembra do desenho?), então, quanto mais o Zeke aí - que é um cão luterano, né?!

Porque tem mais: ele é um "comfort pet", um cachorro para acompanhar aqueles que moram sozinhos e precisam de um pouco de alegria para enfrentar a solidão. Mas Zeke também visita orfanatos, hospitais de crianças com câncer e escolas, levando sua camaradagem à criançada. Aqui nesse site há mais informações sobre esse ministério "k-9 Comfort Dogs" da Lutheran Church Charities. Zeke é um verdadeiro missionário: um grande exemplo para nós, da alegria que contagia!

Prof. Júlio César T. Dias,
Mestre em Ciências da Religião pela UNICAP, doutorando na UFJF, sobre as suas descobertas escatológicas lá com os gringos, de que os cães vão para os céus - e podem até ser missionários!


Mais no blog:

5 comentários:

  1. Como Gil é muito criativo, também em atribuir títulos aos textos, fiquei pensando em outras possibilidades de títulos para este texto do Júlio César:

    a) Cão que salva;
    b) Cão no céu;
    c) Religião cão;
    d) Nova religião: Comfort Pet...

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou talvez "cachorro crente" Kkkk

      Excluir
    2. Agora eu me lembro de um colega pastor que quando se sentia ofendido por algum irmão de fé usava a seguinte expressão: "irmão do Cão" referindo-se ao Diabo. Acredito que esse irmão "Cão" do texto é inofensivo, nele podemos confiar. Esse é "irmão de Cristo". kkkkkkkk

      Excluir
  2. há, há, há!
    impagável, Júlio... os queijos de Minas tão fazendo bem pro seu juízo!
    eu ainda pensei em "cão cristão", mas achei que era demais...
    paz e vida boa, rapaz!

    ResponderExcluir
  3. cachorro crente ? chega de net por hj ... hausdhausdhauhdua , bacana mesmo a neve .

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!