10 de abr de 2013

EXPOSIÇÃO LEMBRA O DOM DA PAZ

No coração do Recife está plantado o Memorial Dom Helder Câmara: compreende a Igreja das Fronteiras, a Casa-Museu do Dom, o Centro de Documentação Helder Câmara e o Espaço Dom José Lamartine. O Instituto Dom Helder Câmara, IDHeC, organiza visitas ao complexo do Memorial e está trabalhando para organizar e divulgar a obra legada pelo Dom ao Recife. Além disso, promove atividades sociais na Casa de Frei Francisco, que atende as comunidades dos Coelhos e do Coque, desenvolvendo ações educativas que possibilitam a promoção de mais de 100 crianças e adolescentes em situação de risco. No Memorial, trabalha com muito gosto e dedicação Lucy Pina Neta, que é mestranda em Ciências da Religião na UNICAP e vai defender a sua dissertação nos próximos dias, justamente sobre o perfil intelectual do Dom a partir de suas bibliotecas.

Tem mais: por ocasião do aniversário da chegada de Dom Helder à capital pernambucana, como arcebispo de Olinda e Recife, em 12 de abril de 1964, a Igreja das Fronteiras (fica na Rua Henrique Dias, Boa Vista, no Centro do Recife), que abrigava a antiga residência do arcebispo, abrirá para o público, às 17h da próxima sexta-feira, dia 12, uma exposição permanente do acervo do religioso. São vestimentas, textos manuscritos, prêmios, títulos e fotografias, cálices presenteados pelos Papas Paulo VI e João Paulo II, a  cruz com a qual foi enterrado e a bandeira do Movimento dos Sem Terra que cobriu o seu caixão (retirado ano passado). Nos prêmios e diplomas que serão expostos, como nos informa Lucy, Helder Câmara é apresentado como corajoso apóstolo dos pobres, religioso que lutou pela liberdade dos oprimidos, o Dom da Paz.

Mais no blog:
Diversidade na cátedra Dom Helder
Missa, folia e livro
Pacto das catacumbas
Encontro de Irmãos
Homenagem inter-religiosa a Dom Helder

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!