11 de dez de 2012

ADEUS ANO VELHO, FELIZ ANO NOVO



Caros amigos e amigas!

“A linguagem nos coloca numa situação circular: é como uma pessoa que examina seu olho, mas deve usar seus olhos para examiná-lo” (VAN BUREN, 1977, p. 53).

Com certeza, um ano atrás todos nós da oitava turma de ciências da religião estávamos na preparação de documentos, fazendo inscrições, visitando o blog do mestrado, participando das aulas virtuais no Teleduc, preparando-nos para a seleção marcada para fevereiro de 2012. Seríamos a oitava turma do mestrado, se fôssemos aprovados! Pelo cursinho preparatório na internet víamos os inscritos e aos poucos íamos trocando ideias, emails, comentários, e ao mesmo tempo compartilhando o estresse de toda seleção. Acredito que janeiro foi para muitos um mês de "férias" bem comprometido com a bibliografia que deveria ser lida, com certeza foi um mês de leitura, apreensão e esperança, pois sem esperança seríamos como um "saco vazio", ou seja, nem ficaríamos de pé!

Finalmente chegou fevereiro, finalmente chegou o dia tão esperado! Foi terrível a entrado na sala da Unicap, além do frio super gelado do ar condicionado, todos nós estávamos gelados também e o máximo que conseguimos falar foi aquele “bom dia” formal, pois não deva para descontrair um pouco. Realmente foi cômico e trágico! Entra um professor, cabelo já ficando branco, simpático, desejou as boas vindas e se apresentou: Gilbraz, coordenador do mestrado... o homem que nos acompanhou pelo Teleduc, agora o conhecíamos pessoalmente, o mundo virtual agora estava real. Enfim, começamos a prova escrita! Terminada, agora só restava esperar 24h para receber o resultado e poder fazer a prova de línguas e depois a entrevista!

Oh, 24h ingratas, por que não chegastes logo (rsrsrsrsrs). Realmente nunca vimos um dia passar lento desse jeito, mas finalmente saiu o resultado, tínhamos passado na prova escrita, agora era enfrentar a prova de línguas e depois a entrevista! A prova de língua estrangeira não seria problema, estávamos mesmo preocupados com a entrevista, mas tudo correu bem e estávamos dentro do Mestrado de Ciências da Religião: Luiz Gonzaga Moura Penteado, Ana Cristina de Lima Moreira, Adriana Barata dos Santos Figueira, Elvis de Oliveira Mendes, Francisco da Silva Cardoso, Ceci Medeiros de Oliveira, Jair Rodrigues Melo, Josinaldo Carlos de Lima Bernardo, Gilvan Gomes das Neves, Bruno Junior Paz Barreto, Danilo Araújo de Albuquerque, Romilda Soares dos Santos, Sandro Rogério Feitoza de Lemos, José Sebastião de Souza Júnior, Cláudio Roberto Gomes Galvão, Narciso Neves de Farias, Rosália Soares de Sousa, Valtemir Ramos Guimarães.

Estava formada a oitava turma, éramos mestrandos, tínhamos conseguido! Era só fazer a matrícula e esperar o dia 5 de março para a abertura do ano para todos nós! O primeiro semestre foi marcado pela fase de adaptação, de criar relacionamentos, amizade, conhecer e ser conhecidos. Pagamos as cadeiras obrigatórias, participamos de seminários, voamos nas asas do sagrado com o professor Gilbraz, nas análises de leitura do professor Drance, e depois fomos para as disciplinas optativas. Foi um semestre maravilhoso, que concluímos com um pequeno arraial junino na sala e sem esquecer da páscoa que vivenciamos logo após a Semana Santa. Participamos também do Congresso da Soter em Belo Horizonte, sobre Mobilidade Religiosa: experiência muito especial para nós que fomos: Gilvan, Ceci, Ana Cristina, Elvis e Sandro, e os professores Gilbraz e Zuleica. Aí vimos como é extremamente vasto o campo de estudo das religiões e como estávamos por fora de tudo que está acontecendo nas fronteiras das religiões que a gente conhece, de quanto conhecimento sobre a espiritualidade humana está se desenvolvendo no mundo acadêmico. Foi realmente especial.

No segundo semestre já sentimos a diferença, pois de acordo com cada orientador nós pagamos matérias optativas diversas e aí a turma já não estava mais toda junta, uns em umas cadeiras e outros em outras. Mas é a vida na universidade. Mesmo assim o contato, o carinho, o cafezinho, as comunicações não deixaram de existir, porque a experiência inicial da turma ficou no coração e na mente. Luiz Gonzaga e Rosália foram para o Congresso de Ensino Religioso em Manaus, outros fomos participar de um Grupo de Trabalho sobre História das Religiões e Religiosidades na Unisinos, São Leopoldo, perto de Porto Alegre. Foi outra vivência muito enriquecedora, para Ana Cristina e Sandro Lemos. Todos nós tivemos um deslumbramento, com tantos jovens participando das comunicações e falando com propriedade sobre questões religiosas que a gente pensava que entendia. Ficamos orgulhosos também com os relatos das experiências de estágio realizadas por colegas da turma anterior em outros programas de ciências da religião: Lucy e Alexandre, Roberto e Silvério. A gente chega lá!

A Programação do ano foi intensa, com muitas excursões e palestras. No dia 17 de novembro tivemos a nossa Confraternização na cidade de Rio Formoso e, na Praia dos Carneiros, um dia de lazer e de amizade entre mestrandos, professores e familiares da gente. Foi uma ocasião muito especial, que criou novos horizontes em nossos corações. No último 7 de dezembro terminamos nossas atividades com um dia de estudo sobre Teorias pós-coloniais e religiões, com o professor visitante Lauri Wirth, e assim concluímos o segundo semestre. Estamos alegres por termos concluído este primeiro ano de Mestrado, no qual quase todos já cumprimos a integralidade dos créditos exigidos. Agora vamos escrever a dissertação: não estaremos mais juntos em sala de aula, só em alguns eventos do mestrado, mas ficou a amizade construída com os colegas e professores. Seguiremos em sintonia!

Ficaram as experiências trocadas ao longo do ano, na convivência, nos trabalhos, nas pesquisas, nas discussões, nos debates, nas correrias acadêmicas. Fica aqui o registro deste primeiro ano e o nosso agradecimento aos professores, aos nossos orientadores, ao nosso coordenador, aos funcionários, aos que fazem a Unicap. Enviamos o nosso abraço forte e saudoso pros colegas que, por motivos superiores, precisaram se afastar do mestrado. Estamos felizes e contentes com tudo que foi vivenciado neste 2012 e desde já entramos na caminhada da construção de nossas dissertações. Acima de tudo, porém, ficou cravada em nossas vidas a alegria da convivência com todos vocês. E ao menos um cisco em nossos olhos: para desconfiar das nossas certezas e buscarmos enxergar mais e melhor!

Muito obrigado de todos nós que fazemos a Oitava Turma do Mestrado. 
FELIZ NATAL, FELIZ ANO NOVO! QUE O DIVINO NOS ABENÇOE! 

Sandro Lemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!