20 de nov de 2012

OLINDA, MÚSICA, RELIGIÃO E CONSCIÊNCIA








Neste sábado e domingo, dias 24 e 25 de novembro, o Fortim do Queijo será o palco de manifestações em prol da consciência negra, em Olinda. É a 10ª edição do Festival Cena Brasil, que promove o intercâmbio cultural entre estados brasileiros e países da América Latina. Além das atrações culturais, o evento conta ainda com oficinas de rádio e vídeo, feira social e culinária de terreiro.

Os shows, à noite (veja a programação aqui), ficam por conta de Zé Lamúria, Bacamarteiro Maracatu, Plugins, Capim Santo, Daniel Bento e Orquestra Camerata Aço e Água, RAPadura Xique Chico, Ylê de Egbá, Xocó, Caravana do Raggae, N’Zambi e Isaar. E, no Largo do Bonsucesso, maracatus e afoxés se encontram no domingo às 16h para uma missa celebrada em yorubá, na Igreja do Rosário dos Homens Pretos, saindo depois em cortejo pelas ruas do Sítio Histórico.

Neste mesmo final de semana, de 22 a 24, Olinda também recebe a 3ª edição do Tocando Pífanos, evento com shows, palestras e oficinas sobre os pífanos, flautas de bambu (ou PVC) associadas em diversas partes do mundo à música tradicional/indígena (onde arte e espiritualidade estão sempre juntas). Este ano, uma das atrações é o Trio Serendou, formado por artistas do Niger e da França. O palco montado na Praça Lauro Nigro recebe também as bandas Santo Antônio, Conceição das Crioulas, Fetxhá e Mané Rita, todas de Pernambuco, além do alagoano Chau do Pife e da paraibana Zabé da Loca, homenageada deste ano (veja a programação completa aqui).

As oficinas estão a cargo de Daniel Magalhães (MG), Carlos Malta(RJ) e Egildo Vieira(PE). O etnomusicólogo José Maria Tenório Rocha vai falar sobre a formação das bandas de pífanos no Brasil. O registro das bandas será tema das palestras dos técnicos do Iphan Kléber Moreira e George Bessoni. O francês Pierre Scheidt vai tratar sobre o Fifres de Garonne, festival realizado há décadas na região de Bordeaux. Oficinas e palestras acontecem no Teatro Mamulengo Só Riso, na Rua 13 de Maio, 167. Toda a programação é gratuita.

2 comentários:

  1. ‎"Em algumas tribos xamânicas, se você chegar ao curandeiro se queixando de desânimo, de depressão, ele irá te fazer 6 perguntas: - quando você parou de dançar? - quando você parou de cantar? - quando você parou de acreditar? - quando você parou de se encantar pelas estórias? - quando você parou para silenciar? - quando você parou de amar?"

    ResponderExcluir
  2. Neste sábado 24 Olinda também será palco de uma batalha musical: a arena será o pátio da Prefeitura e os combatentes são os ritmos Manguebeat (Recife), Funk (Rio), Tecnobrega (Belém) e Hip Hop (Sampa), que refletem a consciência (?!) de tribos mais modernas. O evento é o Red Bull Batida Vertical, que promete promover uma batalha real entre ritmos e o vencedor é determinado pelo número de aplausos do público. A disputa está agendada para às 19h...
    http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2012/11/23/internas_viver,409278/patio-da-prefeitura-de-olinda-vira-arena-de-batalha-musical.shtml

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!