19 de mai de 2012

RELIGIÃO COMO SOLVENTE CULTURAL



A religião como solvente cultural

Antônio Flávio Pierucci (USP)

Em oposição à visão de Durkheim, para quem a religião atua como religação dinamogênica do indivíduo com a sociedade a que pertence, este ensaio sustenta que hoje a força social da religião está na capacidade de dissolver antigas pertenças e linhagens religiosas estabelecidas. Com base na obra de Max Weber, argumenta-se que a religião universal de salvação individual, forma religiosa que tende a predominar sobre as demais, funciona como um dispositivo que desliga as pessoas do contexto cultural de origem.

Aula ministrada como prova de erudição no concurso para professor titular em Sociologia da Religião do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, em 2006, e retrabalhada como Conferência na reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. De acordo com Pierucci, uma transição religiosa de rompimento com a tradição vem ocorrendo desde 1940. As religiões mais procuradas, nesse processo de “destradicionalização”, são as pentecostais e neopentecostais, de raiz protestante. Ao mesmo tempo, até religiões afro-brasileiras em sua totalidade, por exemplo, já se comportam bastante acentuadamente como religiões universais...

Clique aqui para assistir ao vídeo.
Baixe aqui o texto de Pierucci.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!