9 de mai de 2012

FAUSTINO TEIXEIRA NA UNICAP

Por Elano Lorenzato no Boletim UNICAP
O teólogo Faustino Teixeira, professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais, realizou na noite do dia 27de abril, na Universidade Católica de Pernambuco, uma palestra sobre “Irrevogável Desafio do Pluralismo Religioso”. A palestra foi organizada pelo Observatório das Religiões, do Mestrado em Ciências da Religião da Unicap.

À tarde, o professor Faustino participou como membro externo, junto com o professor Sérgio Sezino Vasconcelos, da Unicap, e o orientador Gilbraz de Souza Aragão, da banca examinadora de defesa do mestrando em Ciências da Religião, Maruílson Menezes de Souza, que apresentou a dissertação “Pelos muitos caminhos de Deus: possibilidades e limites da teologia pluralista transreligiosa da libertação”. O mestrando foi aprovado pela banca.

A palestra, sobre o “Irrevogável Desafio do Pluralismo Religioso”, foi focada numa reflexão que o pesquisador tem feito no campo da Teologia a respeito da provocação do diálogo das religiões e do pluralismo religioso. No âmbito mundial, as pessoas vivem em situação marcada por uma intensa globalização e por uma situação de pluralização crescente.

O palestrante explicou que essa pluralização crescente provoca diversos segmentos, envolvendo a temática da religião. “Atualmente, as religiões são cada vez mais provocadas a viver o desafio da pluralidade. Não há mais possibilidades de mundos homogêneos na religião, de campos fechados, não comunicáveis. As religiões são provocadas a viver essa experiência da pluralização e da diferença como desafio fundamental, ou seja, é como lidar com essa pluralidade. Nós podemos fazer uma distinção entre pluralismo de fato e pluralismo de princípio. O pluralismo de fato é a diversidade, esta dada, mas nem todo mundo se coloca diante dessa diversidade acolhendo-a como um fator positivo. O desafio que se coloca hoje é tentar entender e acolher a diversidade como um grande valor, como positividade. Esse é o desafio que as teologias se colocam no sentido de compreender que não há crescimento das identidades a não ser quando provocadas pelo desafio da diferença. A diferença é um fator fundamental para afirmação e crescimento das próprias identidades.”

O coordenador do Mestrado em Ciências da Religião da Unicap, professor Gilbraz de Souza Aragão, falou da importância da presença e palestra do professor Faustino Teixeira na Católica. “Faustino é um católico. Ele se formou na Universidade Gregoriana, em Roma, mas desde que voltou ao Brasil, para a Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais, ele foi uma estaca na organização do Mestrado e Doutorado em Ciências da Religião, que é hoje um dos modelos para o país, e fez isso, justamente, colocando toda compreensão da história, da interpretação do fato religioso, a serviço do diálogo entre as religiões, numa forma de ciência que não é apenas explicativa e descritiva de fenômenos. O interesse é, também, salvar os fenômenos, porque a gente está implicado neles, porque a gente tem a ver com eles. Então, nós temos uma função política no mundo, como teólogos, que é ajudar a esclarecer, favorecer o diálogo entre as religiões. Faustino, ultimamente, tem pesquisado os místicos da tradição muçulmana. Ele acabou de voltar lá do Oriente, visitou o Irã, esteve com mestres Sufis. Então, ele tem tentado aproximar essa tradição, que tem se tornado a maior do mundo, da religião muçulmana, do mundo Judaico-Cristão ocidental. Ele é um dos maiores pesquisadores nesse campo de comparação entre místicas”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!