5 de mai de 2011

INTERFACES NOS ESTUDOS DA RELIGIÃO



De 2 a 4 de maio aconteceu na Universidade Presbiteriana Mackenzie, organizado em parceria também com a PUC-SP e a UMESP, o 3º Congresso Nacional da ANPTECRE, a Associação dos Programas de Teologia e Ciências da Religião do Brasil. Presentes mais de trezentas pessoas dos 17 Programas da nossa subárea (dentro da área de conhecimento maior da Filosofia), além de convidados conferencistas e observadores.

O Congresso começou com a Assembleia dos coordenadores dos Programas associados, onde foi feita a atualização dos estatutos (disponível no site http://www.anptecre.org.br) para tornar a ANPTECRE mais participativa e democrática, além da discussão e aprovação dos relatórios de atividades dos Conselhos Diretor, Científico e Fiscal. Destaques para as discussões sobre a melhor apresentação das ciências religiosas na árvore de conhecimento do CNPQ e a maior representação da nossa subárea na CAPES, como também sobre a organização de GTs permanentes na ANPTECRE e a atribuição do selo ANPTECRE pelo Conselho Científico às publicações relevantes da área, além das novas filiações de Programas de Ciências da Religião da UEPA e Faculdade Unida de Vitória e do Profissional em Teologia da EST.

Na ocasião, escolheu-se também a UNICAP como sede do 4º Congresso da Associação, em 2013, o que demonstra o amadurecimento do nosso Mestrado em Ciências da Religião e o seu reconhecimento como referência no Nordeste. Agora no segundo semestre, por ocasião do Encontro Regional de Ensino Religioso na Universidade Federal de Sergipe, faremos uma primeira partilha de expectativas e tarefas para 2013, com os outros programas de estudo, grupos de pesquisa e cursos da área em nossa região. Houve um indicativo de tema para o Congresso do Recife: “As religiões no Brasil”, para ensaiar-se, de forma complementar entre as teologias e ciências da religião, uma descrição e interpretação da geopolítica religiosa em nosso país.

Ainda na segunda-feira, na conferência inaugural do Congresso, o Dr. José Maria Castillo, da Espanha, elaborou uma crítica sobre o panorama mundial das interfaces entre teologias e ciências da religião, mostrando que nem a teologia, nem a religião, acessam diretamente o divino, podendo oferecer interpretações internas das suas experiências – que devem criticar, e se deixar criticar, pelas interpretações externas que as ciências oferecem das religiões.

Uma abordagem dessas interfaces desde a perspectiva brasileira foi acrescentada na conferência do Dr. Pedro Ribeiro de Oliveira, na terça-feira, que após resenhar a evolução dos entrecruzamentos, concluiu alertando que “... assistimos atualmente uma grave ameaça ao espaço de interface entre teologia e ciências da religião. Ela vem de dois lados: um é o Acordo Bilateral entre a Santa Sé e o Brasil, que identifica o Ensino Religioso – disciplina cuja finalidade é estudar os fenômenos religiosos numa perspectiva intercultural, como elemento da formação cidadã – com o ensino de uma confissão religiosa (...). A outra ameaça vem da ‘bancada evangélica’ no Congresso Nacional, ao propor o reconhecimento da profissão de teólogo, nela confundindo o ministro religioso com estudos de terceiro grau. Ambas as propostas teriam, se aprovadas, o efeito de substituir a exigência do rigor metodológico que hoje norteia a subárea pela exigência de obediência às normas eclesiásticas”. 

Na terça à noite, a dramatização da correspondência epistolar entre Sigmund Freud e Oscar Pfister encantou os presentes em um momento cultural, problematizando as relações entre religiosidade e ciência, entre teologia e psicologia. Na mesma ocasião foi lançado o importante livro "Teologia e ciências da religião: a caminho da maioridade acadêmica no Brasil", escrito com colaboração do nosso Mestrado da UNICAP.

A conferência da quarta-feira, pelo Dr. Marcelo Perine, fez uma análise da situação dos Programas da subárea de Teologia e Ciências da Religião, apontando o seu papel e perspectivas na Universidade brasileira. Além das três conferências, o Congresso contou com quatro mesas de debate: sobre Jesus: Sábio ou Deus?, Messianismos no Brasil, Diálogo Inter-religioso, Violência e Religião. Cada mesa teve um debatedor teólogo e outro cientista da religião. A nossa professora Zuleica Dantas coordenou a mesa dos Messianismos.

Entrementes, o Congresso articulou-se pelas comunicações de pesquisadores da área em vinte e um Grupos Temáticos, recobrindo as grandes questões que estão sendo investigadas. O nosso professor Drance Elias coordenou o GT sobre Pluralismo, competitividade e intolerância religiosa e o professor Gilbraz Aragão coordenou o GT sobre Espiritualidades contemporâneas, pluralidade religiosa e diálogo. Afora os mencionados, participaram também do Congresso os seguintes professores do Mestrado em Ciências da Religião da UNICAP: Sérgio Douets, João Luiz e Cláudio Malzoni. Além deles e com eles, estiveram presentes e apresentaram comunicações científicas nove dos nossos estudantes e egressos: Piedade, Augusta, Josineide, Karina, Luca, Maruilson, Carlos, Valter e Paulo. Todas as comunicações serão publicadas em um livro eletrônico no próximo mês (os certificados das comunicações serão enviados por e-mail e podem ser cobrados em teologia@mackenzie.br).

Infelizmente, ninguém da equipe da nossa Revista da UNICAP pôde ficar para o Fórum de Editores nesta quinta, mas os subsídios sobre a plataforma de periódicos online SEER, aí apresentada, estão sendo divulgados aqui. Voltamos de São Paulo, de todo modo, com muitas publicações permutadas e planejadas, com muitos endereços trocados e com a certeza de que o nosso Mestrado está se projetando e certamente também oferecerá um grande Congresso à subárea de Teologia e Ciências da Religião em 2013. Em breve criaremos uma seção ANPTECRE 2013 aqui no blog, pra ir discutindo e noticiando esse importante evento, que será de todos nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!