24 de abr de 2009

CONHEÇA OS PROJETOS DE PESQUISA DO MESTRADO EM 2009

A CRISE DA PERTENÇA RELIGIOSA DO ADOLESCENTE E DO JOVEM NUMA SOCIEDADE SECULARIZADA: UM ENFOQUE PSICOSSOCIAL E RELIGIOSO

Coordenado pelos professores Antônio Mota e Luiz Libório, esse projeto visa identificar as características da experiência e crise religiosa do adolescente e do jovem na transformação cultural de uma sociedade secularizada. Visa, também, elencar as percepções, representações, motivações e atitudes que interferem no relacionamento de adolescentes e jovens com suas famílias, com o divino e com suas comunidades de fé, configurando uma nova matriz religiosa na atualidade. Especialmente, buscam-se as características do propalado “ateísmo” adolescente, em nível psico-emotivo e atitudinal, numa sociedade marcada pela subjetividade.

Os graduandos de iniciação científica e os mestrandos que participam do projeto de pesquisa reúnem-se no Grupo de estudo Identidade e Valores, toda 2a. terça-feira de cada mês, às 10h. Maiores informações com Luiz Libório pelo tel. 2119-4431.


TRADIÇÕES TEXTUAIS DA SAGRADA ESCRITURA


O objetivo desse projeto, encabeçado pelo prof. Cláudio Malzoni e ligado à linha de pesquisa Tradição Judaico-Cristã, é desvelar as formas do texto bíblico que, sendo único, também é múltiplo. O aspecto de unicidade do texto bíblico é quase sempre enfatizado, já o aspecto de sua multiplicidade passa despercebido. A pesquisa quer torná-lo conhecido. Ela está se realizando em duas vertentes: pesquisa com o texto bíblico antigo e pesquisa com o texto bíblico atual, em suas principais edições em circulação no Brasil.

Se você tem gosto por literatura e tem interesse pela escritura judaico-cristã, encontrou boa parceria aqui! Nas terças e quintas, 17h, o prof. Cláudio mantém Grupos de Estudo sobre Hebraico Bíblico e Grego do Novo Testamento também: é só chegar ou telefonar para 2119-4090, para maiores informações.
 

RELIGIÃO, SUBJETIVIDADE E MERCADO NO PENTECOSTALISMO BRASILEIRO


Tomando o Mercado como uma instituição social fundamental para compreender o comportamento das religiões, observa-se que o entendimento de “atividade religiosa” no âmbito e na práxis das religiões, especialmente Neopentecostais, vem sofrendo mudança, pois, no decorrer dessas duas últimas décadas, “atividade religiosa” soa como atividade econômica, ou alarga-se para esse entendimento. Para uma análise tanto teórica como empírica dessa questão, hoje é mais do que nunca necessário um enfoque da Sociologia da Religião. Essa pesquisa visa analisar a relação Religião, Subjetividade e Mercado, tomando como suporte teórico-metodológico a teoria da dádiva em Marcel Mauss, buscando focar o papel da religião na economia de mercado atual.

O objetivo geral da pesquisa, que está sendo desenvolvida pelo prof. Drance Elias e os seus orientandos, é o de desvendar aspectos da complexa trama estabelecida na relação entre Religião e Mercado à luz da teoria da dádiva, ou seja: a teoria da dádiva possibilitará o aprofundamento e o entendimento dessa relação, resgatando, fundamentalmente, o valor de “vínculo” que fundamenta e estabelece relações.
 

IGREJAS E SOCIEDADE NO BRASIL REPÚBLICA


O projeto, que é encabeçado pelos professores Luiz Carlos Marques, Newton Cabral e Ferdinand Azevedo, e cuja perspectiva interdisciplinar se traduz na contribuição tanto da História Social quanto da Cultural à área das Ciências da Religião, propõe-se a historicizar a "pertença religiosa" e suas conseqüências sociopolíticas, na fase histórica aberta com o estabelecimento do Estado leigo no Brasil, pelo Decreto nº 119-A, de 7 de janeiro de 1890, especialmente na época em que dominaram os valores da modernidade e as religiões foram acusadas de "ópio do povo".

Desdobra-se em três atividades: a primeira estuda como a atuação das Noëlistas (movimento feminino de matriz religiosa, introduzido no Brasil a partir de 1914) reflete as mudanças do espaço cívico-social, favorecendo o acesso das jovens católicas à educação, à cultura, às profissões liberais e à participação no espaço público do Nordeste. A segunda estuda movimentos sociopolíticos de inspiração confessional, bem como, nesses mesmos movimentos, a atuação das respectivas lideranças, buscando identificar até onde a pertença religiosa interage, reforça ou entra em conflito com a pertença sociopolítica. A terceira, a atuação sociopolítica da mais significativa liderança católica brasileira no século XX, Dom Helder Câmara, no período histórico que corresponde à sua transferência para o Nordeste, como arcebispo metropolitano de Olinda e Recife, em abril de 1964 e se encerra com sua morte, em 1999.

Os pesquisadores vinculados ao projeto trabalham, portanto, situando os fenômenos ligados ao campo religioso dentro da história da sociedade brasileira. Se a sua área também é história da religião, junte-se a eles!
 

IDENTIDADES, TRADIÇÃO E RESISTÊNCIA: INTERFACES DO SINCRETISMO NO CAMPO RELIGIOSO BRASILEIRO


Este projeto, coordenado pelos professores Sérgio Vasconcelos e Zuleica Campos, tem como proposta compreender as diferentes gramáticas que possibilitam os fenômenos sincréticos no Brasil, tanto na sua vertente tradicional, no caso do sincretismo afro-brasileiro e seus desdobramentos, como também nessas novas construções sincréticas que caracterizam as identidades religiosas na cultura pós-moderna, buscando salientar as suas semelhanças, diferenças e especificidades. Para Roger Bastide (1970), no contato de sociedades existe sempre uma tradição dominante, que fornece o sistema de significação, orientando a escolha e ordenando os elementos da tradição subdominante, permitindo as religiões manter-se como um todo, assim como a nova combinação daí resultante. Como essa tradição, que objetiva a manutenção da identidade, consegue sobreviver ao processo de desidentificação, desterritorialização e de perdas das referências tão ressaltadas na pós-modernidade?

Se você tem interesse em discutir esta e outras questões do sincretismo, participe das reuniões do Grupo de Estudos Religião e Cultura Afro, onde se encontram os pesquisadores ligados ao Projeto: toda 3ª sexta-feira de cada mês, às 9h, no Laboratório do Mestrado em Ciências da Religião da UNICAP.
 

DO TRANSDISCIPLINAR AO TRANSRELIGIOSO:


A LÓGICA DO TERCEIRO INCLUÍDO E A METODOLOGIA DO DIÁLOGO INTER-CULTURAL E INTER-RELIGIOSO

O olhar transdisciplinar busca encontrar os princípios convergentes entre e para além das ciências e de todas as culturas, o que favorece a emergência de uma visão e um diálogo trans-cultural e trans-religioso. Isso leva à relativização radical de cada perspectiva, mas sem cair no relativismo, uma vez que a Transdisciplinaridade nos permite encontrar o mundo comum e/ou a “concordia mundis” e o terceiro incluído entre cada par de contraditórios no qual esbarra a realidade. Como é, então, que a atitude trans-cultural e trans-religiosa da transdisciplinaridade pode ajudar a teologia, sobretudo cristã, em sua compreensão do diálogo inter-religioso? Responder a essa questão é a meta desse projeto de pesquisa, promovido pelo prof. Gilbraz Aragão e equipe.

Um grupo de estudos sobre Transdisciplinaridade e Diálogo reúne as pessoas em torno dessas idéias, toda quarta às 17, no Laboratório do Mestrado (7º andar do Espaço Executivo). Um Fórum Inter-Religioso, para escuta de animadores de tradições religiosas da região, realiza-se toda 2ª segunda-feira, no Auditório do CTCH (1º andar do bloco B). E tais estudos e vivências são disponibilizados no site Observatório Transdisciplinar das Religiões do Recife.
 

CRISTIANISMO NO MUNDO GLOBALIZADO: INTERFACES CONTEXTUAIS


Capitaneado pelo Prof. Degislando Nóbrega e pelo Pe. Pedro Rubens, o projeto pretende estabelecer, no âmbito da linha pesquisa “Tradição judaico-cristã, cultura e sociedade”, um referencial de como vem sendo refletido no nível prático e teórico a interface entre contextos moderno/pós-moderno e cristianismo no mundo globalizado, tomando como matéria do estudo a reflexão cristã, especialmente do Brasil, e documentos de orientação da presença e ação dos cristãos no mundo atual.

Muitas mudanças ocorreram na década de 90, tanto no campo político como no campo econômico. A globalização, embora seja um conceito polissêmico, representa uma extensão da modernidade que intensificou o caráter de interconexão da vida política, econômica e social dos povos do planeta e estendeu os efeitos da modernidade para o mundo todo por meio das tecnologias de comunicação. As religiões, em geral, e o cristianismo, em particular, não ficaram alheias a esse processo. Onde se situa o cristianismo nisso tudo? Qual o estado da reflexão na tradição cristã atual na interação com essa modernidade do mundo global? Há contextos para o cristianismo nesse universo global, também representado com as metáforas de “modernidade tardia” (Anthony Giddens), “ultramodernidade” (Jean-Paul Willaime) ou de “hipermodernidade” (Gilles Lipovetsky), cuja característica é a “secularização da secularização”? Está subjacente a esse processo a exculturação do cristianismo? A pesquisa procura focalizar e qualificar os deslocamentos do cristianismo na contemporaneidade, nos âmbitos do locus teológico, da dinâmica dos movimentos cristãos e das orientações das Igrejas no tocante à ação das membresias.
 

CONSTRUÇÃO E RECONSTRUÇÃO DO CRISTIANISMO: INTERFACES SÓCIO-CULTURAIS DO CRISTIANISMO NAS SUAS ORIGENS E SEUS REFLEXOS NA ATUALIDADE


Desde as origens da religião cristã, que reportam ao movimento intra-judaico liderado por Jesus de Nazaré, ao processo de formação do corpus teórico-doutrinário do cristianismo, verifica-se uma constante tensão dialética entre ortodoxia e heterodoxia. Nesse processo, recebendo influência de outros corpus teóricos, notadamente do pensamento judaico, greco-romano e de outras filosofias orientais, bem como, das condições sócio-culturais de cada período histórico, as intuições originais neo-testamentárias foram sendo reinterpretadas, muitas vezes de forma conflitante, provocando, historicamente, uma verdadeira construção e reconstrução do cristianismo, de suas origens aos dias atuais. Fruto dessa conflitante construção e reconstrução, encontramos, historicamente, no bojo do cristianismo, grandes e importantes movimentos em defesa da ortodoxia judaico-cristã e, na mesma proporção, movimentos heterodoxos, os quais, por discordarem parcialmente da “doutrina oficial”, foram classificados por esta como cismas, heresias, gnoses etc.

O presente projeto, liderado pelos professores Marcos Roberto e João Luiz, trabalha então os fundamentos históricos que ajudam a entender o cristianismo em sua relação com os demais sistemas sócio-culturais, busca resgatar o processo de construção e reconstrução do cristianismo, mostrando que o mesmo é o resultado de uma constante reinterpretarão do corpus teórico de diversas tradições religiosas, desde as origens aos dias atuais. Os pesquisadores e seus orientandos se reúnem no Grupo de Estudo Cristianismo e Sociedade, toda quarta-feira, às 17h. Maiores informações com João Luiz (tel. 2119-4140) ou Marcos Roberto (tel 2119-4029).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!