16 de dez de 2013

BÍBLIA MUNDIALIZADA PELO CIBERESPAÇO




Com a criação da imprensa, Gutemberg possibilitou que a Bíblia chegasse a todos os rincões da terra. Agora, uma aplicação para smartphones e tablets pretende repetir e ampliar a história, no mundo da internet. Levar a Bíblia a todas as pessoas, por todos os meios. Essa sempre foi a missão da Sociedade de São Paulo, desde a sua fundação, há cem anos. É por isso que o Grupo Editorial Paulino, aproveitando o quinquagésimo aniversário do decreto conciliar Inter Mirifica, criou um novo aplicativo para iPad: o "Mundo da Bíblia". O novo instrumento foi apresentado quinta-feira, 5 de dezembro, na sala Marconi da Rádio Vaticano, na presença do prefeito da Casa Pontifícia, monsenhor Georg Gänswein; de Dom Giacomo Perego, diretor da Edizioni San Paolo e Gualtiero Carraro, curador do projeto.

Os 73 livros do Antigo e do Novo Testamento aparecem em um índice animado, com introduções e capas ilustradas. O texto flui como se fosse um rolo contínuo em 3D, podendo-se escolher entre a versão ilustrada ou a dividida em versículos. Estes inclusive podem ser compartilhados através da rede no Facebook, Twitter ou e-mail. O aplicativo ainda traz a história sagrada em imagens, o mundo da Bíblia em atlas e cronologia 3D, símbolos e jogos bíblicos. Monsenhor Gänswein, em seu discurso, descreveu "Bibleword": "Não como uma ferramenta para ler a Bíblia", mas uma ferramenta para "entrar na Bíblia. Conhecer o mundo da Bíblia, sendo contemporâneo de um tempo que passou, uma história que é outra e agora eu faço minha. Tempo e espaço são cancelados e eu estou lá, a Bíblia é o presente em que vivo e que me faz viver, e está incluído no meu tempo, neste momento, em diálogo com as mulheres e os homens de hoje."

O aplicativo "Bibleword" para iPad (ou para o programa gratuito iTunes de computadores) começa disponível (por 8,99 euros) em italiano, inglês, espanhol e francês por aqui.

Mais no blog:

Um comentário:

  1. “No princípio era o verbo, e agora o verbo está num app”, dizia o título de uma reportagem de julho do “New York Times”.

    O jornal escreveu sobre onde, quando e como os fiéis leem a Bíblia atualmente. Deu destaque para o app gratuito YouVersion, a primeira Bíblia disponível na loja da Apple, em 2008.

    O aplicativo inclui mais de 600 traduções em 400 línguas, com versões que servem para públicos tão distintos quanto católicos, judeus messiânicos e ortodoxos russos.

    No mês em que a matéria foi publicada, o YouVersion havia alcançado 100 milhões de downloads para computador, tablet ou celular –seu convite para o seleto clubinho de tecnologias start-up como Instagram e Dropbox. Hoje, já são 120 milhões de instalações.

    http://religiosamente.blogfolha.uol.com.br/2013/12/09/as-e-biblias-curtir/

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!