3 de out de 2013

A FÉ DO CANGAÇO

Defesa de Dissertação de Mestrado em Ciências da Religião na UNICAP
de Eraldo Ribeiro Tavares

CANGACEIROS E DEVOTOS
religiosidade no movimento do cangaço
(Nordeste brasileiro, 1900-1940)

Tido como um facínora, homem sem piedade, bandido sanguinário, monstro e até como a própria encarnação do diabo, Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, marcou a história do Nordeste e até a do Brasil, com seus longos vinte anos de correrias e crimes pelo sertão nordestino. Este trabalho mostra o que poucas pessoas sabem e poucos pesquisadores se dedicaram a desvendar: o cangaceiro Lampião, juntamente com os outros membros do seu bando, desenvolveu outro lado da sua existência como ser - a questão da sua religiosidade. Como a maioria dos sertanejos praticantes do chamado catolicismo popular, Lampião mantinha relação com anjos e santos, rezava todos os dias e acreditava em forças ocultas e em sonhos. Nunca buscou fugir às regras em que foi educado desde criança pela sua mãe e pela sua avó que foram as responsáveis pela sua formação religiosa. Era devoto de alguns santos, em especial de Nossa Senhora da Conceição. Tinha como hábito realizar missas improvisadas sempre acompanhado dos demais cangaceiros que viviam sob seu comando. Isso funcionava como fator de respeito e servia para amenizar possíveis sofrimentos da alma que pairassem sobre eles. Assim, a questão da religiosidade dentro do cangaço torna-se fundamental para enriquecer a temática na qual, volta e meia os interessados se deparam com novas obras. Todavia, elas não tocam exclusivamente na questão da vivência religiosa do bando. Muitos trabalhos já foram publicados sobre o cangaço e, em especial, sobre Lampião. Sendo mais uma, esta dissertação foi escrita com a finalidade de contribuir para alargar a visão sobre o fenômeno do cangaço, em especial utilizando os elementos das Ciências da Religião para entender um pouco mais sobre a questão da religiosidade na pessoa de Lampião e dos cangaceiros que viveram em sua órbita de comando.

Dia 8 de outubro às 14h30
Sala 401 do bloco G4


Banca Examinadora:
Prof. Dr. Newton Darwin de Andrade Cabral (Orientador)
Prof. Dr. Gilbraz de Souza Aragão (Titular interno)
Prof. Dr. Severino Vicente da Silva (Titular externo – UFPE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!