7 de set de 2013

"COM CENSURA" NO CONGRESSO

Por Diego Toscano, no Boletim UNICAP.




Um show empolgante. O MPB Unicap fechou com chave de ouro o segundo dia do IV Congresso da Associação Nacional de Programas de Pós Graduação e Pesquisa em Teologia e Ciências da Religião (ANPTECRE), com uma apresentação sobre a ditadura. Todas as canções interpretadas na noite desta quinta-feira (5), no auditório do bloco B, foram vetadas pela ditadura militar. Elas são provocações para se repensar o passado, também das religiões, em nosso país, em vista de um futuro mais humano. Diversos sucessos de mestres como Chico Buarque, Geraldo Vandré, Adoniran Barbosa e Gilberto Gil foram brilhantemente cantados.

O show começou com a música “Pra Não Dizer Que Não Falei de Flores”, interpretada por Ana Karanina, que ainda cantou “Carisma”, “Severina Xique Xique”, “Papai me Empresta o Carro” e “Samba de Orly”. Marina Duarte trouxe a sua voz vibrante nas composições “Nada Será Como Antes”, “Hino de Duran”, “Canção de Despedida” e “Jorge Maravilha”. As críticas ao golpe continuaram na interpretação de Surama Reis, com “Carne e Osso”, “Acorda Alice”, “Samba do Arnesto” e “Amigo Chico”.

O samba mostrou sua cara em “Milagre Brasileiro” e “O Casamento de Moacir”, interpretados por Natércia Dantas, que ainda cantou “Óculos Escuros”. A última cantora do grupo, Juliana Nery emocionou a todos com “Partido Alto”, além das canções “Vaca Profana”, “Revendo Amigos” e “Apesar de Você”. Aplaudido de pé, o MPB Unicap ainda tocou “Cálice” e “Tamandaré”, canção que encerrou a noite. Um espetáculo de música e história brasileiras, para animar os estudiosos das religiões que se encontram no Congresso da ANPTECRE na Universidade Católica de Pernambuco.

Mais no blog:

Um comentário:

  1. o show foi mesmo empolgante! parab´nes pra vocês por tanto talento e tanta organização na unicap!
    Marilene.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!