31 de mai de 2013

RELIGIOSIDADE POPULAR AQUI E ALI



O Fórum Inter-Religioso da UNICAP é organizado desde 2007 pelo Observatório Transdisciplinar das Religiões no Recife. São encontros mensais de animadores das tradições espirituais da região, para conhecimento mútuo e exercício de tolerância cultural, para ensaios e estudos que favoreçam uma veneração pluralista do sagrado. Depois de uma fase de re-conhecimento de quase trinta grupos religiosos mais presentes em Pernambuco, o Fórum começou a trabalhar questões transversais às tradições espirituais, como "Religiosidade e educação nas escolas", "Sacrifício e comparações religiosas", "Tempos pós-modernos, espaços pós-religiosos?!" e, neste semestre, estamos desenvolvendo uma série de encontros sobre "Devoções religiosas comparadas".

Na segunda 10 de junho, das 17 às 18h30, no auditório do CTCH (1º andar do bloco B da UNICAP), com entrada franca, a série terá continuidade com a participação de Silvério Pessoa, que vai falar sobre Religiosidade Popular na Occitânia e em Pernambuco e debater conosco alguns aspectos da sua pesquisa de Mestrado em Ciências da Religião. É que no Sul da França, como em nosso Nordeste brasileiro e em regiões da Espanha e Itália, há elementos do idioma e da cultura occitânicos, com quem parece que compartilhamos danças e devoções, quadrilhas e festas juninas, por exemplo. Como explicar as semelhanças e diferenças?!

Silvério Pessoa é um artista pernambucano que dá tratamento contemporâneo ao nosso cancioneiro popular, envolvido por uma forte dimensão espiritual. Ele mantém uma agenda com temporadas no exterior, tendo como base a França. Nesses últimos anos, tem participado de importantes Festivais como Sfinks Festival e Esperanzah (Bélgica), Roskilde (Dinamarca), Paleo (Suíça), Festival de Sines (Portugal), dentre tantos outros. Já com a banda Cascabulho, no início da carreira, Silvério fez turnês pelo Canadá, E.U.A. e Alemanha. Participou do Free Jazz, de três edições do Abril pro Rock e recebeu, como compositor, o Prêmio Sharp de Música em 1999, categoria Regional.

Mais no blog:
Religiosidade popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!