3 de abr de 2013

A EXISTÊNCIA DE DEUS À PROVA




History é um canal de televisão por assinatura norte-americano, retransmitido também no Brasil, cuja programação é focada em conteúdos de teor histórico e científico. Além dos programas e séries na televisão, o History possui um site com algumas áreas interessantes para pesquisadores e educadores em estudos da religião: servem como provocações para uma pesquisa ou reflexão mais séria. Nesta semana esteve aí em evidência o documentário especial "Provando a existência de Deus", que na verdade resenha várias buscas no campo da história e arqueologia, como no da química e física, do cosmo ao cérebro, por algum vestígio do divino... O problema da abordagem é que talvez procure por "Deus" no lugar errado, como um "objeto" a mais no mundo!

A chamada para o documentário, todavia, afirma: "Durante milhares de anos, o homem tem buscado a prova tangível da existência de Deus. Ao longo da história, tem havido momentos onde a ciência e a fé convergiram, mas quase sempre com efeitos explosivos. Através desta investigação, conheceremos as opiniões de físicos que estão na busca da mítica 'partícula de Deus', que acreditam ser o componente essencial para a própria vida. Por outro lado, vamos descobrir os avanços recentes do cientista Stephen Hawking na possível explicação da criação da Terra a partir do Big Bang". Assista e comente, diga o que você pensa...

Mais no blog:
Milagre, fé e ciência
Ciência e ateísmo
Que humano, que divino?
Arquivos sobre religião
Ciência e fé
Tempos de mutações
Explicação de Deus
Nomes de Deuses
O fim do mundo

4 comentários:

  1. Eu vi na tv a cabo, mas achei que eles precisam de uma boa assessoria em assuntos teológicos, porque botaram no mesmo nível de procura a pesquisa científica por predisposições do cérebro para conteúdos simbólicos e a fé, a pesquisa pela partícula "de deus" (que misteriosamente transforma energia em matéria e explicaria a "criação")... e a busca pela arca do velho testamento dos judeus - o que só provaria que os judeus acreditavam em deus, mas não que haja evidência da sua existência! Além disso, pra bom entendedor, deus mesmo nunca será evidente, mas somente acessível por uma interpretação de fé: ou seja, o própria foco do programa já coloca a questão de modo equivocado! Manu.

    ResponderExcluir
  2. Isso Manuela: buscar na natureza macro e micro alguns sinais que sugerem a existência de uma força criadora é uma coisa (boa), mas outra coisa (inócua) é querer provar "cientificamente" que exista uma divindade, pois a linguagem religiosa não faz descrições mas interpretações simbólicas - e neste sentido é que é verdadeira.
    Pior ainda querer provar a literalidade do seu livro sagrado: se você escreve E a bíblia tinha razão (keller, 1969) vem logo a resposta: A bíblia não tinha razão (Finkelstein e Silberman, 2001) e a gente entra em uma disputa sem razão, por não perceber que ciência e religião têm níveis diferentes de linguagem - e de verdade.
    Contudo, O estudo do fenômeno religioso hoje é facilitado pela nova compreensão de ciência, resultante do novo paradigma instaurado pela física quântica: matéria é energia e, portanto, a natureza é sempre misteriosa. As relações entre ciência e religião evoluíram do conflito e independência para o diálogo e mesmo integração, onde se busca uma combinação transdisciplinar de conceitos em uma nova estrutura metafísica.
    Hoje percebemos que os seus métodos são na verdade até próximos e complementares: nem a ciência nem a teologia podem pretender objetividade. A teologia não pode conhecer Deus nele mesmo, e o objeto de seu estudo é a relação entre Deus e o homem; da mesma forma, a ciência pode apenas estudar a relação entre a realidade física e o homem, porque a mecânica quântica prova que a intervenção humana modifica irremediavelmente os dados e coloca o real fora de nossas possibilidades.
    O teólogo precisa reinterpretar sempre a revelação, mas partindo da e visando a realidade sócio natural – que é interpretada pela ciência. Quanto mais a ciência progride, mais ela deixa entrever uma ligação íntima entre o material e o espiritual.
    O “como” da ciência e o “por quê” da religião são intimamente ligados. A teologia tem necessidade da ciência para progredir e está convocada para a grande unificação do saber a que todos aspiram hoje. A religião pode falar do divino somente apoiando-se sobre o que se descobriu sobre o universo. O estabelecimento de um campo epistemológico para o estudo do fato religioso visa a colaborar para essas pontes.

    ResponderExcluir
  3. mas afinal, a palvra de Deus, a Bíblia, é verdade ou não é?

    ResponderExcluir
  4. Car@ amig@, fica o convite pra aprofundar a questão nas atividades do nosso curso ou, quando menos, visitar a nossa biblioteca e dar uma olhada em dois livros:
    - BARBOUR, I. Quando a ciência encontra a religião. São Paulo: Cultrix, 2004. Estabelece uma tipologia das relações possíveis entre fé e ciência e apresenta as implicações da física quântica, da astronomia, da evolução e da genética para a compreensão de religião;
    - PETERS, T. e BENNETT, G. (Orgs.). Construindo pontes entre a ciência e a religião. São Paulo: Loyola/UNESP, 2003. Apresenta os desafios da física, da evolução biológica, da genética e da neurociência para as teologias e mostra como as diversas religiões têm começado a dialogar com as novas ciências.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!