3 de mar de 2013

MULHERES NA CATÓLICA



Veja a programação da Semana da Mulher na Católica aqui.

Saiba mais:

7 comentários:

  1. Ainda esta semana eu disse... Minha esposa vai dar à luz novamente e eu fico vendo como a mulher é que entende de espiritualidade, pois a grávida vive do futuro e se alimenta de sacramentos de um dia que ainda não nasceu: ela prepara o lugar, arruma o berço vazio, tece sonhos, e o "invisível" amado transfigura o seu corpo. A Igreja deve ser mais assim: lugar pedagógico em que nos livramos das “gorduras” deste mundo e criamos espaço para a “eterna criança” nascer em nós. A mulher é que ensina você a se desentranhar e transformar um corpo em pão pra quem necessita. Então ela precisa ser ouvida e valorizada pelos cristãos, também nas suas eucaristias e não somente na catequese e no cuidado das crianças.

    ResponderExcluir
  2. professor, eu vi sua defesa do tema no jornal e na postagem do papa, mas é difícil pro mundo católico, pros ocidentais em geral, encarar essa conversa. as mulheres são metade da humanidade (e inclusive são as mães da outra metade), quer dizer, são naturalmente mais poderosas. mas, desde a agricultura, os homens inventaram culturas simbólicas pra inverter essa relação, que na verdade é a luta e o conflito mais básico do mundo, a de sexo e gênero, antes mesmo da luta de classes econômicas. mas vá pedir pro papa novo agora empoderar as mulheres, como pediu: só acreditando em milagre, só com muita fé, kkkkkkk. e teve um padre aí da católica que também falou isso no jornal do comercio, no caderno do papa. fiqeui besta! (Simone).

    ResponderExcluir
  3. 1 Coríntios (livro da Bíblia cristã), capítulo 11:

    2 - E louvo-vos, irmãos, porque em tudo vos lembrais de mim e retendes os preceitos como vo-los entreguei.
    3 - Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo varão, e o varão, a cabeça da mulher; e Deus, a cabeça de Cristo.
    4 - Todo homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça.
    5 - Mas toda mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta desonra a sua própria cabeça, porque é como se estivesse rapada.
    6 - Portanto, se a mulher não se cobre com véu, tosquie-se também. Mas, se para a mulher é coisa indecente tosquiar-se ou rapar-se, que ponha o véu.
    7 - O varão, pois, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do varão.
    8 - Porque o varão não provém da mulher, mas a mulher, do varão.
    9 - Porque também o varão não foi criado por causa da mulher, mas a mulher, por causa do varão.
    10 - Portanto, a mulher deve ter sobre a cabeça sinal de poderio, por causa dos anjos.

    1 Coríntios, capítulo 14:

    34 - As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei.
    35 - E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja.

    Tá explicado ou é preciso desenhar?! Hein?!

    ResponderExcluir
  4. hi, hi, mas como dizia a teóloga (e quase pastora) Baby Consuelo, "se deus é menina e menino"...

    ResponderExcluir
  5. ... A invisibilidade feminina na hierarquia católica é o tema central desta entrevista exclusiva de Elfriede Harth, ela que já foi catequista de bairro, ativista do movimento We Are Church, membro do Femmes et Hommes en Église, na França, presidente do European Women’s Synod, representante do Parlamento Europeu em grupo que se ocupa das relações entre religião e política, e ainda é associada às Católicas pelo Direito de Decidir na Europa. Elfriede, mesmo sem telefone nem internet, quer conversar. E muito.

    Acha que a renúncia de Bento XVI, gesto que qualifica como "excelente", "extraordinário", poderá introduzir no pensamento oficial da Igreja brechas para outras rupturas. "Outras inovações", insiste. Acredita que, ao dizer-se incapaz de conduzir o ministério petrino, pela idade e pelo cansaço, sem falar nos escândalos inconfessáveis, o papa renunciante inescapavelmente apontou para a necessidade de distribuição de poder na Igreja - algo que Elfriede batizaria como "dar maior autonomia aos bispos, eles é que estão mais perto das pessoas". E nesse embalo a socióloga vai centralizando sua longa reflexão sobre o que seria uma dívida milenar da instituição para com as mulheres. No centro de todos os problemas, do veto permanente à ordenação feminina aos casos da pedofilia no clero, Elfriede divisa a mesma dificuldade da Igreja: lidar com tudo o que, direta ou indiretamente, tem a ver com a sexualidade humana...

    http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,e-por-falar-em-mudancas,1006609,0.htm

    ResponderExcluir
  6. "Ah, mulher gosta mesmo é de dinheiro(...), de ser protegida pra ser mãe. Uma fêmea não suporta machos fracos, medrosos e pobres" (Felipe Pondé).

    http://tvuol.uol.com.br/assistir.htm?video=mulher-gosta-de-dinheiro-diz-filosofo-e-escritor-polemico-04020D9B316CCCC12326

    ResponderExcluir
  7. Por que é tão difícil para a Igreja discutir a moral sexual?

    FREI BETTO -
    Por causa do patriarcalismo arraigado. O medo da figura da mulher. A mulher é ameaçadora na teologia medieval, é sedutora. A teologia medieval, que ainda é a oficial, considera a mulher ontologicamente inferior ao homem. E chega a compará-las aos loucos e às crianças, no sentido de que o sexo feminino não tem pleno uso da razão. É a famosa pergunta da aula de teologia: um escravo pode ser sacerdote? Resposta: pode, desde que liberto, porque, como homem, detém a plenitude humana. Aí vem a segunda pergunta: e uma mulher pode ser sacerdote? Não, ainda que livre. Porque a mulher é inferior ao homem e não detém a plenitude humana. Isso é doutrina oficial da Igreja ainda hoje.

    http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/286543_SO+O+PAPA+PODE+ACABAR+COM+A+HIPOCRISIA+

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!