18 de mar de 2013

BOFF NO RODA VIVA

O Roda Viva é um programa da TV Cultura que oferece à sociedade brasileira informação de interesse público, promovendo o aprimoramento educativo e cultural de telespectadores e internautas, visando a transformação qualitativa da sociedade. Os entrevistados colocam-se diante de jornalistas e especialistas convidados para expor suas opiniões e esclarecer questões relevantes da nossa cultura. Repetida semanalmente ao longo de duas décadas, a fórmula transformou o Roda Viva num marco no debate democrático e reflexivo em torno de temas e ideias.

A entrevista nesta segunda-feira (18/3) será com o teólogo Leonardo Boff. Entre as pautas que devem nortear o programa estão a eleição do Papa Francisco, o futuro da Igreja enquanto instituição e a conturbada relação com Bento XVI, responsável por conduzir um processo que proibiu Boff de falar em público durante um ano. O convidado é um grande nome da teologia da libertação, deu aulas em diversas faculdades do Brasil e do mundo, além de escrever mais de 60 livros. Por sua postura liberal, Leonardo Boff foi condenado pela Igreja. Ameaçado de novas punições, abandonou definitivamente a batina em 1992, mas continuou um pensador próximo do cristianismo.

Para Boff, "... A figura do Papa é talvez o maior símbolo do Sagrado no mundo Ocidental. As sociedades que pela secularização exilaram o Sagrado, a falta de líderes referenciais e a nostalgia da figura do pai como aquele que orienta, cria confiança e mostra caminhos, concentraram na figura do Papa estes ancestrais anseios que podiam ser lidos nos rostos dos fiéis na praça de São Pedro. Nesse espírito (Francisco) quebrou os protocolos, se sentiu gente do povo, pagando sua conta no lugar onde se hospedou, indo de simples carro para a Basílica Santa Maria Maior e conservando sua cruz de ferro..." (leia mais aqui no seu blog).

Apresentado pelo jornalista Mario Sergio Conti, o Roda Viva ainda tem a participação do cartunista Paulo Caruso e conta com os seguintes entrevistadores para esta edição: Roldão Arruda (repórter de política do jornal O Estado de S. Paulo), Ricardo Kotscho (comentarista do jornal da Record News, editor do blog Balaio do Kotscho e repórter especial da revista Brasileiros), Maria José Rosado (presidente da ONG Católicas pelo Direito de Decidir), Reinaldo José Lopes (repórter de ciência do jornal Folha de S. Paulo) e Sandra Duarte de Souza (doutora em Ciências da Religião, professora da UMESP que já ofereceu seminário em nosso Mestrado da UNICAP).

A edição vai ao ar às 22h,
 ao vivo na TV Cultura e aqui na internet,
e poderá ser vista depois aqui no youtube.

Mais no blog:

2 comentários:

  1. A eleição do novo papa, o cardeal argentino Jorge Bergoglio, é positiva para os seguidores da Igreja Católica identificados com a Teologia da Libertação, na avaliação do padre, teólogo e historiador José Oscar Beozzo, considerado um dos maiores especialistas em Igreja na América Latina. Para Beozzo, o papa Francisco tende a reforçar a ação pastoral da Igreja e diminuir o poder da Cúria Romana. Próximo de religiosos como o arcebispo emérito de São Paulo dom Paulo Evaristo Arns e o ex-frade franciscano Leonardo Boff, Beozzo é coordenador do Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (Cesep). Ligado também a expoentes da corrente progressista na Argentina, o teólogo foi um dos primeiros a vir a público para defender o cardeal Bergoglio das acusações de que ele teria colaborado com a ditadura militar no país vizinho, nos anos 1970.

    http://www.viomundo.com.br/politica/teologo-avalia-papa-argentino-diminui-poder-da-curia-romana.html

    ResponderExcluir
  2. Aí, a quem interessar possa: Boff também falou sobre o Papa e a Igreja na Rede TV...
    http://www.redetv.com.br/Video.aspx?113,24,325144,jornalismo,e-noticia,leonardo-boff-teologo-e-escritor-1

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!