10 de fev de 2013

BLOCO DO NADA




"Posso relacionar o Nada com a ausência, o silêncio, o vazio, o vácuo, o ócio, mas o nada não é nada disso. É engraçado como as pessoas ao falarem do Nada, começam logo a falar do tudo e é muito comum a afirmação de que o Nada é tudo.  Tenho a impressão de que o Nada é indefinível, pois a partir do momento que eu consigo definir o Nada, ele deixa de ser o Nada... passa a ser o definido, uma definição. O Nada existe juridicamente? Esta foi a pergunta que soou espontaneamente dentro de um setor público administrativo, apenas indagando-me se o Bloco tinha personalidade jurídica. Não é inusitado um troço desses? Existir juridicamente parece ser incompatível com o Nada. Ou não. Seria o Nada a incompatibilidade das coisas? Entre criaturas? Culturas? Leituras?  O Nada é o não significado? O Nada é o não ser do ser outro, conforme afirma Hegel?  Talvez seja mais interessante deixar o Nada indefinido. Definir muitas vezes estraga tudo, perde a graça. Estraga nada. Estraga tudo." (Gerson Flávio).

Nesta segunda-feira, 11 de fevereiro, das 13 às 15 horas, em frente ao Mercado da Boa Vista no Recife, o Bloco Filosófico-Espiritual Carnavalesco do Nada (leia-se o nosso velho amigo Gerson e cia.) promoverá a concentração mais psicodélica deste Carnaval. A atração: o Trio Quase Nada, comandado pelo mestre Mufula, estará recebendo os convidados para uma "jam session". Quando a Orquestra de Frevo chegar, o Bloco do Nada vai sair pelas ruas do bairro da Boa Vista e vai passar por onde Nada passa!!!

A concentração psicodélica é para homenagear as memoráveis concentrações dos blocos carnavalescos de Olinda, dos anos 70 e início dos 80, tipo as do Siri na Lata, no Fortim do Queijo, no Atlântico, da época do Ecológico, Bar do Ninho, Vivencial Diversiones… Com muita gente fantasiada e participações "viajadas": um resgate do nada realmente importante! Mas não esqueçam que foi no Préface au traité du vide, diante das descobertas realizadas pelas ciências naturais em sua época sobre o vácuo, que Pascal indicou como devem se combinar tradição e experiência, teologia e física. O Nada te espera... Pode crer!!!

Mais no blog:
Missa, folia e livro
Carnaval e reinvenção de um povo
Carnaval e religião

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!