4 de dez de 2012

O DIABO ERA O PAI DO ROCK!



O cara mais underground
Que eu conheço é o diabo
Que no inferno toca cover
Das canções celestiais
Com sua banda formada
Só por anjos decaídos
A platéia pega fogo
Quando rolam os festivais...

Enquanto isso Deus brinca
De gangorra no playground
Do céu com santos
Que já foram homens de pecado
De repente os santos falam
"Toca Deus um som maneiro"
E Deus fala
"Agüenta vou rolar
Um som pesado"

A banda cover do diabo
Acho que já tá por fora
O mercado tá de olho
É no som que Deus criou
Com trombetas distorcidas
E harpas envenenadas
Mundo inteiro vai pirar
Com o heavy metal do Senhor...

Zeca Baleiro é um nordestino que vive em São Paulo. Ele é cronista social, mas sobretudo cantor, compositor e músico maranhense de Música Popular Brasileira. Sua canção "Heavy Metal do Senhor" apareceu no CD POR ONDE ANDARÁ STEPHEN FRY? (1997). Faz uma sátira mordente do mercado religioso cristão, dos padres e cantores gospel, que invadem até a seara do rock - música associada culturalmente ao diabo - e se apropriam desse estilo "endiabrado" para transmitir a mensagem das suas Igrejas... O que você acha disso?!

Mais no blog:
Música, educação e religião

Ps.: a propósito do tema, um amigo enviou essa mensagem que circula, "anônima", nas redes sociais:

9 comentários:

  1. Os meios contêm os fins: os Evangelhos não cabem no rock barulhento, que é coisa do capeta mesmo. Mas nenhum cantorzinho tem autorização pra brincar com o nome de Deus assim!
    Ednaldo.

    ResponderExcluir
  2. e a inculturação do Evangelho, não deve ser ensaiada em todas as culturas, artes e meios?
    Juana Benedetti.

    ResponderExcluir
  3. Êpa, inculturação é um método evangelizador que propõe a transformação e recriação de uma cultura pelo fermento evangélico... mas quem faz essa transformação e recria a "música" da sua vida é o outro, as pessoas da outra cultura.
    Isso é diferente, é diferente de você pegar a música do outro e simplesmente botar a sua "letra" de sempre, a sua catequese, usando a cultura daquele grupo pra atrair as pessoas pra sua igreja. Isso não é incuturação, inculturação deixa que a Igreja seja recriada também lá, do jeito do outro... (Manoel).

    ResponderExcluir
  4. Mark C. Taylor es uno de los teóricos de la religión más prestigiosos de Estados Unidos. En su libro “Después de Dios. La religión y las redes de la ciencia, el arte, las finanzas y la política” (Siruela, 2011), el autor traza un recorrido teológico desde Platón a la actualidad, desde muy diferentes dimensiones de la experiencia humana. En él Taylor afirma que en el presente nos encontramos ante una realidad tecnológica, que además es económica, política, ontológica e, incluso, teológica. “En el cambio de mileno, el mercado se ha convertido en Dios”, escribe. Por otro lado, dado que la trayectoria del proceso evolutivo va hacia una mayor conectividad, cada vez resulta más urgente desarrollar una ética sin absolutos, que pueda sostener y enriquecer la infinita complejidad de la vida...

    http://www.tendencias21.net/El-mercado-se-ha-convertido-en-Dios-segun-Mark-C-Taylor_a12555.html

    ResponderExcluir
  5. esse diabinho aí é até simpático, mas acho que quem escreveu a carta dele foi algum pastor das antigas, infernizado e inconformado com essas músicas quentes e animadas das igrejas novas, de pentecostais pra frente, kkkkk

    ResponderExcluir
  6. Os senhores não sabem com quem estão brincando!
    Ednaldo.

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkkkkkkkkkkk...
    hilário tudo isso!

    ResponderExcluir
  8. o diabo nunca foi o pai do rock ,e sim o pai da mentira
    essa carta acima com a imagem do diabo foi criada por um bando de FDP q nao tem o q fazer
    so pq esculta os outros cantando musicas que fala do diabo
    os imundos se acha satanico ,se um comer m.e.r.d.a entao ele vao e come tambem
    o satan so existe pra quem crê nele

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!