10 de nov de 2012

HOMENAGEM INTER-RELIGIOSA A DOM HELDER


Em um encontro aberto ao público, múltiplas tradições espirituais se congregarão numa homenagem ao arcebispo Dom Helder Câmara, na Igreja da Sé de Olinda, no dia 25 de novembro próximo, às 17 horas. Em meio a hinos religiosos e apresentações artísticas, personalidades representantes de diferentes culturas e práticas espirituais prestarão homenagem ao fundador da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e árduo defensor dos direitos humanos. 

Suas ideias e sua luta não se restringiram às cidades de Olinda e Recife, onde foi bispo, mas influenciaram todo o país e se disseminaram pelo mundo, mesmo sob forte censura do governo militar brasileiro da época. Treze anos depois de sua morte, líderes culturais e espirituais, que vêem atuando pela paz ao redor do mundo, juntar-se-ão, num diálogo multicultural e inter-religioso, para reverenciar esse religioso conhecido pelo seu pacifismo repleto de engajamento libertador.

Os intervenientes:

Georges Stobbaerts, de origem belga, dedicou sua vida às Artes do Movimento e ao pensamento oriental. Sua busca pessoal o levou a países com Japão e Índia, onde praticou, junto de grandes mestres do Budo, do Zen e do Yoga. Escreveu livros sobre o movimento, o teatro e a meditação. Vive, hoje, em Portugal onde fundou a Associação TenChi Internacional e ensina uma nova arte criada por ele, o Tenchi Tessen, a "Arte do Leque", praticada também em escolas do Brasil, Suíça  Marrocos, Bélgica e Dinamarca.

Faozi Skali, doutor em antropologia, etnologia e ciências das religiões pela Universidade Paris VII, escritor e especialista em Sufismo. É diretor-geral da Fundação Espírito de Fez que organiza todos os anos o Festival de Músicas Sagradas do Mundo e o Fórum Internacional "Uma alma para a Mundialização". Foi membro do Grupo de Sábios para o diálogo dos povos e das culturas no espaço euro mediterrânico, criado no seio da Comissão Européia.

Katia Legeret, doutora em Ciências das Artes, professora de Artes de Cena na Universidade Paris VIII, conduz uma carreira internacional em Bharata-Natyam, dança clássica indiana, tendo se apresentado no Palais de Chaillot, no Museu Guimet, nos Stadtmuseum de Berlim, no Festival de Música Sagrada de Fez, em Milão, Chicago e Montreal. Escreveu vários livros sobre essa dança tradicional da Índia.

Yves Crettaz, monge Zen, de origem suíça  é o responsável pelo Dojo Zen de Lisboa e de grupos de Zazen em vários pontos de Portugal. Escreveu "O gosto simples da vida" sobre as vidas e os ensinamentos dos vinte e cinco maiores mestres zen chineses. Faz parte da direção da União Budista Portuguesa e é membro do comitê da Associação Zen Internacional, fundada pelo Mestre Deshimaru.

Frei Tito, doutor em antropologia pelo Museu Nacional - UFRJ e professor da UFPE. É sócio-efetivo da Associação Brasileira de Antropologia. Participou de diferentes projetos de pesquisa na área de Patrimônio Material. É professor convidado da Universidade Urbaniana de Roma. Em 2011 foi eleito membro da Comissão Setorial de Patrimônio da Secretaria de Cultura/Fundarpe do Governo do Estado de Pernambuco.

Monsenhor Albérico, foi ordenado diácono por Dom Helder. Em 997 foi para Madri onde fez o mestrado em Teologia Pastoral no Instituto Superior de Teologia, ligado à Universidade Pontifícia de Salamanca. Atualmente é o vigário paroquial da Igreja de Nossa Senhora de Boa Viagem. Desde 2004 exerce a função de Secretário Executivo da CNBB NE2. Atuou na coordenação Pastoral da Saúde, foi diretor e lecionou em diversos estabelecimentos de ensino em Recife e no Estado. 

Mais no blog:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!