21 de nov de 2012

AFRODESCENDENTES NA LINHA


Temos discutido por aqui sobre a proposta de mudança teológica no conceito religioso de missão: ao invés de converter o mundo e implantar a minha Igreja, ajudar na disponibilização das mensagens de todas as tradições espirituais, para quem delas necessite em seu processo de educação (e transcendência) humana e humanizante, favorecendo assim a compreensão e a paz entre os povos. A reflexão surgiu no protestantismo liberal, mas tem tocado também segmentos católicos.

Estamos, com certeza, diante de um sinal dos tempos nessa direção: os afrodescendentes e vários outros grupos humanos e tradições espirituais ganharam espaço em um portal de espiritualidade que começou entre cristãos, o Amai-vos! É um espaço na internet que nasceu no Rio de Janeiro há onze anos, vinculado ao provedor UOL, com a missão de propagar o amor através da comunicação e serviços culturais e sociais.

Trata-se hoje do maior portal de cultura e espiritualidade da internet na América Latina, em conteúdos, audiência e serviços on-line. Além dos serviços virtuais de formação espiritual que oferece, também contribui financeiramente com diversos projetos sociais brasileiros, atendendo principalmente crianças em situação de risco e/ou portadoras de deficiência física. Entre os colunistas, encontram-se religiosos de diversas tradições, bem como teólogos cristãos feito Frei Betto e Maria Clara Bingemer.

Uma seção de sucesso no site é a de "Orientações On-line", onde quem deseja pode se aconselhar e conversar virtualmente com padre, sheikh, pastor, lideranças judaicas, indígenas, espiritualistas, ateias e afro-brasileiras. Afrodescendentes On-line, é um desses serviços, oferecido pelo Instituto Palmares de Direitos Humanos e por Memória Lélia Gonzalez, em parceria com o portal Amai-vos, com a finalidade de responder/refletir sobre questões que dizem respeito a afro-brasileiros nos campos da cultura, educação, trabalho, saúde, religião, discriminação racial e de gênero. E é totalmente gratuito!

Acesse aqui o Afrodescendentes On-line

mais no blog:
Coexistência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!