15 de jul de 2012

PADROEIRA DO RECIFE




Nossa Senhora do Carmo, cuja festa celebra-se no dia 16 de julho, é um título dado à Mãe de Jesus pelos católicos, com o propósito de relembrar o convento construído em honra da Santíssima Virgem Maria nos primeiros séculos do Cristianismo, no Monte Carmelo, em Israel. A tradição desta invocação mariana é relacionada ao Escapulário do Carmo, trazido ao peito pelos devotos e membros dessa Ordem: duas peças de lã ou metal atadas por um cordão, com figuras de Maria e Jesus, em sinal de seguimento e proteção de Nossa Senhora.

Nossa Senhora do Carmo foi escolhida como padroeira do Recife em 1908, depois de uma campanha de assinaturas organizada por religiosos da Ordem carmelita espanhola. A mobilização teve o apoio de pessoas importantes da época, como o barão de Casa Forte, a viscondessa do Livramento e famílias tradicionais, tendo a coroação canônica acontecido em 1917. A sua festa está acontecendo na Basílica do Carmo, no centro da cidade (em cujas portas foi deixado, no ano de 1825, o corpo do grande revolucionário Frei Caneca!!!). Segunda, 16, às 17h haverá procissão e, às 19h, show com Eliana Ribeiro e Israel Filho...

Veja a programação da Festa do Carmo aqui.

Ps.: Recife, no passado, já teve outros padroeiros e o antigo Santo Antônio dos franciscanos ainda é, igualmente, padroeiro da cidade. Por razões de resistência cultural, dos tempos das "casas-grandes e senzalas", Nossa Senhora do Carmo é também reverenciada como Oxum, por devotos das religiões afro-pernambucanas. E, por razões sociais e simbólicas, dos tempos dos "sobrados e mocambos", a cidade do Recife tem uma outra padroeira católica, oficiosa, porém muito mais celebrada, desde 1904, na periferia: Nossa Senhora da Conceição (sincretizada com Iemanjá no xangô). Saiba mais sobre a história e desdobramentos do nosso sincretismo aqui e sobre as nossas religiões afro aqui no blog. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!