16 de mar de 2012

RELIGIÃO NO CINE FEMINISTA



A II Mostra Cine Feminista, que vai de 27 de março a 15 de abril, na Universidade Católica de Pernambuco, no Sebo da Torre e no SINTEPE, traz a exibição de um filme por noite, seguida de debate, venda de material alternativo e literatura (saiba mais e veja a programação completa aqui). Entre os filmes, destacamos os seguintes pela sua temática religiosa:
...

29/03 – Sebo da Torre – 19h
Rua José bonifácio, 674 – Torre
Em nome de Deus
[The Magdalene Sisters] 2002/ 112min / Origem: Inglaterra, Irlanda / Idioma: Inglês.
Os Lares Madalena, na Irlanda, eram de responsabilidade das Irmãs da Misericórdia, em nome da Igreja Católica. Jovens mulheres eram mandadas para lá por suas famílias ou pelos orfanatos, para expiarem seus pecados. Os pecados variavam entre ser mãe solteira, ser bonita ou feia demais, retardada mentalmente, ignorantes ou inteligentes, ou vítimas de estupro. E por seus pecados, elas trabalhavam sem remuneração, sofriam violências e tinham os filhos levados à força. Milhares de mulheres viveram e morreram nesses Lares. O último Asilo Madalena na Irlanda foi fechado em 1996.
......
Dia 13/04 – SINTEPE – 19h
Rua General José Semeão, 39 – Santo Amaro
Moolaadé 
Roteiro e Direção: Ousmane Sembene / 2004 / 119 min / Origem: Senegal, França, Burkina Faso, Camarões, Marrocos e Tunísia / Idioma: Bambara/Francês.
Em um distante povoado africano, ligado apenas pelo rádio, o costume da mutilação genital feminina (a circuncisão, prática cultural com conotação religiosa tradicional, mas também realizada por muçulmanos, cristãos e judeus) é temida por todas as garotas. Seis delas, segundo a tradição, devem passar pelo ritual num determinado dia. Este é um dos passos para que elas conquistem um ótimo pretendente e tenham um casamento bem sucedido. O pavor é tanto que duas afogam-se num poço. As outras quatro buscam a proteção de Collé, uma mulher que não permitiu que sua filha fosse mutilada, invocando o “moolaadé” (proteção sagrada). O fato gera comoção e ganha adesão de mulheres e simpatizantes contrários à mutilação.

3 comentários:

  1. O filme "Em nome de Deus", mostra mulheres "femininas" sendo torturadas física e psicologicamente por freiras de comportamento feminista. Estou do lado da liberdade feminina, mas, sem correr o risco delas se tornarem feministas.

    ResponderExcluir
  2. feminismo pode ser machismo invertido... mas o lugar da mulher nas religiões precisa ser reconquistado: nem tanto ordenando as meninas... talvez "desordenando" os homens!
    Natália Pereira.

    ResponderExcluir
  3. O ideal seria que mulheres e homens gozassem dos mesmos direitos e deveres, o que já está consolidado na Constituição, e que pode estar demorando um pouco, mas será consolidado na prática. O perigo está no confronto: Machismo x Feminismo. Essa guerra deve ser evitada a qualquer prêço, pelo bem de todos, principalmente da família. É importante analisar bem qualquer Lei que venha ser promulgada a respeito do assunto, uma vez que de um modo geral, todas as Leis são promulgadas para legitimar os desmandos das classes dominantes. Que não seja o machismo ou o feminismo.
    Manoel Mendonça

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!