11 de mar de 2012

ALEX COMPARTILHA A PESQUISA

Alex Fajardo agora é Mestre em Ciências da Religião pela UMESP e realizou um estágio de pesquisa em nosso Mestrado na UNICAP. Possui graduação em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Tem experiência na área de Teologia, com ênfase em eclesiologia e comunicação: veja aqui o seu blog. A biblioteca da Metodista disponibilizou a dissertação de Alex e ele agora, com muito gosto, compartilha o texto com os amigos que fez no Recife e com as pessoas interessadas nas relações entre evangélicos e mídia.

A atuação dos evangélicos no rádio brasileiro:
 origem e expansão.

O texto comunica a pesquisa empreendida sobre as maneiras e as formas como os evangélicos brasileiros, protestantes tradicionais e pentecostais, usaram o rádio como principal mídia na comunicação de sua mensagem no Brasil a partir da década de 1930. Buscou-se entender quais foram os principais passos, objetivos, motivações e dificuldades que tiveram no decorrer das décadas. Para isso pesquisou-se em jornais e revistas o registro dessa inserção, principalmente na chama “época de ouro do rádio” nos anos 40 e 50. No decorrer das investigações ficou bem claro que o pentecostalismo foi o movimento que melhor se adaptou à “era do rádio”, talvez pela sua ênfase maior na oralidade. Daí o crescimento nas décadas de 60 a 80 dos segmentos que empregaram, incialmente, o rádio, e nas décadas seguintes, a televisão. Ao lado do crescimento no número de fiéis houve também um envolvimento das igrejas, de suas lideranças e de empresários evangélicos no cenário político. O resultado foi a conquista de um significativo número de estações de rádio concedidas pelas autoridades governamentais para os grupos e igrejas que ajudaram na eleição desses políticos. Por fim, averiguou-se o fenômeno da cultura gospel, o aparecimento do consumismo e do entretenimento, privilegiando-se na análise o papel que a música gospel e o rádio têm desempenhado no decorrer desse período.

Baixe daqui a dissertação completa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!