13 de out de 2011

A FACE OCULTA DE PESSOA

Fernando Pessoa
Olá, pessoal!

Nos dias 18 a 21 de outubro ocorrerá a Semana Universitária da UPE e eu estarei apresentando no dia 19 um trabalho intitulado "A Face Oculta: o ocultismo na poesia de Fernando Pessoa". Mas que homem é este, Pessoa, que é tão citado e lido, tão estudado e analisado, mas ainda não totalmente revelado? Parece que permanece sempre uma 'face oculta' do poeta! A base do ocultismo em Fernando Pessoa é a cultura pagã, porque ele próprio o declara, várias vezes, e como se depreende claramente da leitura de seu heterônimo Ricardo Reis. Sobre o ocultismo ele escreveu, em carta a Adolfo Casais Monteiro, em 14 de janeiro de 1935 (a mesma carta em que explica a gênese da heteronímia):

"Falta responder à sua pergunta quanto ao Ocultismo. Pergunta-me se creio em Ocultismo. Feita assim, a pergunta parece não é bem clara; compreendo porém a intenção e a ela respondo. (...) Não creio na comunicação direta de Deus, mas segundo a nossa afinação espiritual poderemos ir-nos comunicando com seres cada vez mais altos. Há três caminhos para o oculto: o caminho mágico (incluindo práticas como as do espiritismo, intelectualismo no nível da bruxaria, que é magia também), caminho esse extremamente perigoso, em todos os sentidos; o caminho místico, que não tem propriamente perigos, mas é incerto e lento; e o caminho alquímico, o mais difícil e o mais perfeito de todos, porque envolve uma transmutação da própria personalidade que prepara, sem grandes riscos, antes com defesas que os outros caminhos não tem".

Pelo conteúdo da carta, que demonstra grande conhecimento do autor sobre o assunto, podemos depreender que ele pertencia ou havia pertencido a alguma ordem ocultista e estava guardando seu voto de silêncio, como é de praxe nessas ordens. O trabalho que apresentaremos sobre Fernando Pessoa nessa Semana Universitária da UPE consiste de uma leitura do poema "Chuva Oblíqua", o mais "alquímico" de todos os poemas do autor. A participação dos colegas estudiosos das religiões será muito bem vinda, para o enriquecimento das discussões. E quem quiser já se deleitar com os poemas ocultistas de Pessoa pode fazê-lo, pois estão disponíveis aqui na internet, no Google Livros.

Abraços

Júlio César T. Dias
(juliocesartdias@hotmail.com),
Professor Executor - EAD - UFRPE,
Mestrando em Ciências da Religião na UNICAP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!