20 de set de 2011

SILVÉRIO EM BUSCA DO SAGRADO

Por AD Luna, no Jornal do Commercio
Apresentar as relações históricas e sociais entre a religiosidade dos povos e a arte musical. Este é um dos principais objetivos do curso Música e Religião: do Silêncio à Conexão com o Sagrado, do Som das Cavernas ao Rock, proposto pelo músico, compositor e pedagogo Silvério Pessoa. As aulas acontecem entre os dias 24 e 28 de outubro, das 9h às 12h, no espaço cultural do CTCH, da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). As aulas são abertas para todos os interessados, o único requisito básico solicitado é ser graduado em algum curso superior.

“A ideia de montar esse curso de extensão partiu da própria Unicap, onde sou mestrando em Ciências da Religião. Não há como dissociar música e religiosidade, elas estão juntas desde a pré-história”, avalia Silvério. O conteúdo do curso abordará as conexões entre essas expressões da cultura humana desde a Grécia, Império Romano, Idade Média até o surgimento do mercado atual. Serão investigados as relações do rock, da MPB, da cultura popular e dos artistas com a espiritualidade, por meio da análise de trechos de filmes, textos, videoclipes, conversas e reflexões. “Foquei mais no Ocidente. Se houver um segundo momento, podemos incluir o Oriente”, adianta.

O curso tem como um de seus fundamentos o livro O som e o sentido. Uma outra história das músicas (Companhia das Letras, 1999), do compositor e pesquisador José Miguel Wisnik. “Ele mostra uma visão além dos básicos melodia, harmonia e ritmo. É uma verdadeira antropologia do som”, conta. Ao final das aulas, três convidados apresentarão seus estudos e atividades. Érico Lustosa, pai de santo, falará sobre os toques sagrados e a música na umbanda. Karina Ártemis, estudiosa de xamanismo, tratará da ligação do heavy metal com a religião. “Estes dois são colegas meus do curso de mestrado. O terceiro convidado será o padre João Carlos, que tem uma vasta obra dentro do movimento católico”, observa.

O envolvimento do ex-vocalista da banda Cascabulho com a religiosidade vem desde o berço. Criado em família católica, Silvério foi crismado por Dom Hélder Câmera, motivo de orgulho para ele. O músico ampliou sua visão espiritualista no espiritismo, doutrina elaborada pelo educador francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, o Allan Kardec, no século 19. “Continuo atuando como voluntário e contribuindo com o movimento espírita. Mas hoje me considero um ecumênico”, explica.

O cantor diz acreditar que, ao contrário do pensamento de vários cientistas sociais do passado, o interesse pela espiritualidade se ampliou. Atualmente, pesquisadores e mesmo integrantes de movimentos religiosos mais abertos têm adotado uma moderna diferenciação entre religião e espiritualidade. A primeira estaria relacionada às instituições organizadas, com seus dogmas e ritos; e a segunda, à capacidade do ser humano de se sentir integrado com ele mesmo, com a natureza ou, no dizer do Dalai Lama, em seu livro Uma ética para o novo milênio, “com aquelas qualidades do espírito humano – tais como amor e compaixão, paciência, tolerância, capacidade de perdoar, contentamento, noção de responsabilidade, noção de harmonia – que trazem felicidade tanto para a própria pessoa quanto para os outros”.

Em suas pesquisas, Silvério tem se deparado com assuntos e temas capazes de assombrar materialistas e religiosos mais conservadores. “Tive contato com o trabalho de um casal de ateus alemães, os Ragefiscbar, os quais devo entrevistar em novembro, que mexem com transcomunicação (a possibilidade de pessoas já falecidas se comunicarem por meio de aparelhos eletrônicos). Eles dizem que existindo Deus ou não, a vida depois da morte é uma realidade”. Ele ainda cita outros estudiosos sem vínculos com o espiritismo que estudam esses fenômenos (entre eles, até padres), os quais, em outros tempos, certamente perderiam suas vidas em fogueiras, por conta de tamanha ousadia (outrora chamada de heresia). “Coisas como ioga, meditação, entre outras, entraram definitivamente na academia. Não se trata mais de crer ou não crer, mas de se pesquisar para saber”, informa o compositor.

As inscrições para o curso Música e Religião: do Silêncio à Conexão com o Sagrado, do Som das Cavernas ao Rock já estão abertas e podem ser feitas por aqui ou pelos telefones: 2119-4140 e 2119-4242.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!