7 de set de 2011

HISTÓRIA DAS RELIGIÕES NO AR

Revista Brasileira de História das Religiões
ANPUH, Ano IV, n. 10, Maio 2011

ISSN 1983-2850

Saiu novo número da Revista Brasileira de História das Religiões. Criada no ano de 2008 e sediada no Departamento de História da Universidade Estadual de Maringá, é um periódico vinculado ao GT de História das Religiões e das Religiosidades da ANPUH – Associação Nacional de História, voltado especificamente para os estudos em religiões e religiosidades. Visite o site da Revista aqui e veja abaixo uma amostra dos artigos da nova edição:

Johnni Langer apresenta o artigo “PAGÃOS E CRISTÃOS NA ESCANDINÁVIA DA ERA VIKING: UMA ANÁLISE DO EPISÓDIO DE CONVERSÃO DA NJÁLS SAGA”, no qual analisa o episódio de conversão da Islândia ao cristianismo, presente na Brennu-Njáls Saga, c. 1275-1290.

O SILÊNCIO DE JÓ: O LIVRO DE JÓ E A CRÍTICA SAPIENCIAL À TEOLOGIA SACERDOTAL” de Edgard Leite, analisa o Livro de Jó enquanto expressão do conjunto maior da tradição sapiencial do antigo oriente próximo, demonstrando a sua intimidade com fontes literárias egípcias e mesopotâmicas e realçando a natureza crítica do Livro de Jó no âmbito do universo teológico do segundo templo de Jerusalém.

A INUSITADA INCORPORAÇÃO DO JUDAÍSMO EM VERTENTES CRISTÃS BRASILEIRAS: ALGUMAS REFLEXÕES”, de autoria de Marta F. Topel, busca a incorporação de símbolos e rituais judeus em diversas correntes evangélicas brasileiras.

Christian Fausto Moraes dos Santos e Juscelino Pereira Neto em “A NATUREZA AMERICANA NAS OBRAS TURRIS BABEL E ARCA NÖE DO JESUÍTA ATHANASIUS KIRCHER” discorrem sobre duas obras do jesuíta alemão Athanasius Kircher que, no século XVII, publicou os livros Turris Babel e Arca Nöe; procurando apontar, através destas obras, como, neste período, instituições religiosas se ocupavam de temas relacionados ao estudo do mundo natural ao elaborarem modelos explicativos para a origem da natureza americana, modelos estes fundamentados nos paradigmas de Adão, Babel e Noé.

Gilberto Figueiredo Martins, no artigo intitulado “A SANCTA SAPIENTIA MEDIEVAL – ENIGMA E MISTÉRIO NO TEATRO CRISTÃO DE ROSVITA DE GANDERSHEIM” analisa este texto dramatúrgico, discutindo, ao final, de que modo as categorias de símbolo, enigma, alegoria e mistério são mobilizadas pela autora como recursos expressivos e elementos estruturais.

O artigo “A MISSÃO ABREVIADA: PRÁTICAS E LUGARES DO BEM-MORRER NA LITERATURA ESPIRITUAL PORTUGUESA” de Edianne dos Santos Nobre e Jucieldo Ferreira Alexandre analisa algumas das proposições relacionadas à morte no livro Missão Abreviada: para despertar os descuidados, converter os pecadores e sustentar os frutos das Missões (Portugal, 1859) de autoria do padre Manuel José Gonçalves do Couto (1819-1897).

Karina Kosicki Bellotti analisa os discursos sobre o bem-estar físico, material e emocional presentes na produção midiática da pregadora norte-americana Joyce Meyer, cujos livros encontram uma boa venda em nosso país há cerca de dez anos, no artigo “JOYCE MEYER: BEM-ESTAR ESPIRITUAL E EMOCIONAL NA MÍDIA EVANGÉLICA”; buscando sob a perspectiva da História Cultural avaliar essa “mídia de manutenção” para evangélicos adultos, composta por livros de aconselhamento, vídeos e uso da internet, que visa oferecer ferramentas para permanecer na fé cristã em meios às adversidades do cotidiano.

RELIGIÃO E EDUCAÇÃO: OS SABERES DA AYAHUASCA NO SANTO DAIME” de Maria Betânia Barbosa Albuquerque, analisa os saberes da ayahuasca, beberagem de origem indígena feita da combinação de um cipó e das folhas de um arbusto da Amazônia, utilizada em diferentes contextos culturais como é o caso da religião brasileira conhecida como Santo Daime.

Em “ÁGUAS DE ANGOLA EM ILHÉUS”, Valéria Amim estuda as configurações identitárias no Candomblé do Sul da Bahia, especificamente o Candomblé Angola em Ilhéus, utilizando-se da tradição histórica dos estudos etnológicos e etnográficos sobre os candomblés da Bahia.

O artigo de Marcelo de Sousa Neto, “EM NOME DA FÉ; EM NOME DOS BENS: A CRIAÇÃO DA DIOCESE DO PIAUÍ (1822-1903)”, apresenta um estudo acerca da história episcopal no Piauí, tema ainda pouco abordado pela pesquisa historiográfica, discutindo as lutas pela criação do Bispado do Piauí ao longo do século XIX, cuja relação com a vida social e política local foi intensa, articulada à própria história da Igreja no Brasil, bem como às manifestações da religiosidade de seu povo.

Em “A IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA E A IGREJA CATÓLICA NO BRASIL E EM PORTUGAL: O CASO DAS CONGREGAÇÕES FEMININAS PORTUGUESAS EM DIÁSPORA (1911-1921)”, Maurício de Aquino reconstitui historicamente o processo de diáspora de três congregações religiosas femininas portuguesas em decorrência da nova política religiosa estabelecida pela República de Portugal em 1910: as Irmãs Franciscanas Hospitaleiras, as Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena e as Irmãs de Jesus, Maria e José.

O CATOLICISMO MILITANTE EM MINAS GERAIS: ASPECTOS DO PENSAMENTO HISTÓRICO-TEOLÓGICO DE JOÃO CAMILLO DE OLIVEIRA TORRES”, de Rodrigo Coppe Caldeira, analisa o pensamento político-teológico do católico leigo mineiro e historiador João Camillo de Oliveira Torres (1915-1973).

Por fim, Gizele Zanotto, em “OS ARAUTOS DO EVANGELHO NO ESPECTRO CATÓLICO CONTEMPORÂNEO”, analisa a criação e inserção da Associação Internacional de Direito Pontifício Arautos do Evangelho no campo católico brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!