7 de abr de 2011

RELIGIÃO E HISTERIA

Defesa da Dissertação de Mestrado em Ciências da Religião na UNICAP
de Lúcia de Fátima Cordeiro Pires Mascena

Religião e Histeria Feminina:
psiquiatria e religiosidade popular no Recife (1950-1959)

O objetivo da pesquisa é analisar aspectos dos distúrbios mentais psicológicos e emocionais das mulheres diagnosticadas como histéricas na década de 1950, no Hospital de Alienados, na cidade do Recife. A partir daí, entender os discursos produzidos pelos intelectuais das instituições sociais responsáveis pelo destino dessas mulheres. Esse estudo considera como relevante para tal análise os acontecimento de um Brasil que absorvia novas ideias oriundas do modelo cultural americano, e vivia em plena efervescência econômica e política, nos "anos dourados". Neles, o conceito de religiosidade adotava uma nova configuração. Novas propostas religiosas e práticas espíritas multiplicavam-se e se afirmavam especialmente nas periferias das grandes cidades, para minimizar os conflitos existenciais que atingiam a sociedade, em especial as mulheres pobres. Embasada nesses dados, a pesquisa aponta as mulheres nervosas e confinadas como alvo constante de um sistema político-social discriminatório e repressor, que atuava silenciosamente. Tais afirmações são demonstradas através dos comoventes relatos transcritos nas suas histórias de vida. Neles, os problemas afetivos, econômicos e sociais dessas mulheres sobressaíam, tornando-as extremamente vulneráveis aos surtos histéricos. Ressalta-se, também, uma curiosa relação entre histeria e religiosidade, sendo que práticas "espíritas" eram tidas como concorrentes da medicina produtivista do período. Palavras-chave: Histeria, Práticas espíritas, Anos dourados, Psiquiatria.

Dia 11 de abril, às 14h
no Anfiteatro do 3º andar do bloco G 4

Banca examinadora:
Profa. Dra. Zuleica Dantas Pereira Campos (Orientadora)
Prof. Dr. Carlos Alberto Cunha Miranda (UFPE)
Prof. Dr. Gilbraz de Souza Aragão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!