19 de mar de 2011

PADRE MOTA LANÇA LIVRO

Por Isabella Andrade no Boletim UNICAP.

 
Filho da Dona Joana e Seu Antônio Alexandre, Antônio Mota cresceu na pequena cidade de Crateús, no interior do Ceará. Sempre muito travesso, sua mãe costumava pedir em promessas para que Deus o levasse para o céu, ou então, o tornasse padre. Sem perceber, Dona Joana em um desses pedidos teve suas palavras levadas por um anjo. Aos 14 anos de idade, Antônio conheceu um jesuíta que lhe falou sobre o mundo religioso. A partir daquele momento, o sonho do jovem se iniciava. Porém, o fato de ser o único filho homem da família o impedia de sair de casa. Ele, então, recorreu às promessas. Dessa vez, o garoto de 17 anos ganhou seu irmão, o Vicente de Paula, e assim, ele conseguiu sua tão desejada “permissão” para sair de casa e seguir sua carreira religiosa.

Após anos de estudos, ele realizou seu sonho e tornou-se padre. E no meio de tantas realizações, Padre Mota lançou na tarde desta quinta-feira (17) seu livro “Discernimento Vocacional, à luz da espiritualidade Inaciana”. O lançamento foi realizado no Salão Receptivo da Universidade Católica de Pernambuco, às 15h, e contou com a presença dos amigos e alunos do autor. Abrindo o evento, o professor Fernando Castim aproveitou para fazer uma pequena homenagem a Padre Mota. Castim ressaltou a obra que para ele é sem dúvidas, uma obra de fôlego, fruto da convivência espiritual inaciana e dos estudos realizados por Mota durante sua tese de doutorado. “Nela há não somente palavras para orientar aqueles que propõem percorrer os caminhos de Inácio de Loyola em busca de uma profunda intimidade com o Filho de Deus. No livro estão reflexões de anos de trabalho, pesquisa, daquele que, como o Cristo e como Santo Inácio, optou pela libertação do espírito através do amor a Deus, aos pobres. No livro, é possível encontrar Pe. Mota em cada linha do que ele escreveu, uma fonte inesgotável de alegria, sabedoria e santidade”, contou o professor.

Para abrilhantar ainda mais a tarde, a professora Elizabeth Siqueira aproveitou o momento para falar um pouco sobre a “estrela” do dia.“Eu gosto de me utilizar do diminutivo para falar de pessoas especiais e, com ele, não poderia ser diferente. Ele é uma pessoa muito especial e hoje está lançando uma das suas obras primas. É Motinha, o jesuíta das causas quase impossíveis”, falou a professora, que levou todos à gargalhada. E os elogios não paravam por aí. “Só é possível entender a doçura desse padre se a gente souber que ele tem uma ‘alma quase feminina’, vez que foi criado pela mãe e várias irmãs. Costumo compará-lo às vezes com um bispo pequenininho, também do Ceará, que levantava as mãozinhas e a voz quando falava: é, gente, comparo Motinha com ele mesmo, o Dom, bispo dos pobres e dos oprimidos”, concluiu Elizabeth, referindo-se a Dom Helder Câmara.

Emocionado com as palavras, o autor agradeceu a todos pela presença e carinho. Em seguida, citou as palavras de Santo Inácio de Loyola. “Deus está entre nós: temos que buscá-lo sempre. E quem acredita que já o tenha encontrado, está muito longe Dele”, alertou. Após a leitura, Padre Mota contou a todos que sua obra tem como objetivo direcionar a todos os exercícios da espiritualidade. “A busca pelo discernimento deve ser contínua e nunca deve acabar”. Em seguida, foi realizada a sessão de autógrafos e um coquetel. Os interessados em adquirir o livro podem entrar em contato com Antonieta, na Pró-Reitoria Comunitária, pelo telefone: 2119-4146.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!