16 de ago de 2010

PIERRE LÉVY NO RECIFE

Por Luana Pimentel, no Boletim Unicap.
O crescimento da utilização das redes sociais pode mudar nossa maneira de navegar na Internet. “Estamos nos sentindo numa espécie de segundo dilúvio, impossibilitados de abraçar o todo e definir o que é essencial. Estamos nadando na inteligência coletiva”, disse Pierre Lévy, pesquisador internacionalmente conhecido por suas reflexões sobre o ciberespaço e seus efeitos na vida das pessoas.

O filósofo afirma que é necessário utilizar as redes sociais para gerenciar e potencializar o conhecimento que está sendo construído coletivamente. Ideias como esta serão apresentadas pessoalmente por Pierre Lévy, na conferência de abertura do 3º Simpósio de Hipertexto e Tecnologias da Educação. O evento é promovido pelo Núcleo de Estudos em Hipertexto e Tecnologias na Educação da Universidade Federal de Pernambuco (Nehte/UFPE) e pela Associação Brasileira de Estudos de Hipertexto e Tecnologia Educacional (Abehte) e acontecerá nos dias 2 e 3 de dezembro deste ano no Centro de Artes e Comunicação da UFPE.

Além de Pierre Lévy, já confirmaram presença pesquisadores como Antônio Carlos Xavier, coordenador do Nehte/UFPE; Luiz Fernando Gomes (UNISO), presidente da Abehte; e Alex Sandro Gomes (Cin/UFPE), criador da plataforma Amadeus para ensino a distância. Também participará do evento a professora Nelly Carvalho, que lançou recentemente o seu primeiro e-book intitulado Crônicas do Cotidiano, obra inicial da Coleção Letras Eletrônicas do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFPE. O simpósio reunirá professores, pesquisadores e alunos de todo o Brasil para discutir a relação entre linguagem, aprendizagem e tecnologia. As atividades serão distribuídas em conferências, mesas-redondas, sessões de comunicação, minicursos e apresentações de pôsteres digitais, estes últimos avaliados e premiados pela comissão científica do evento.

Pierre Lévy é professor titular da cadeira de “Pesquisa em Inteligência Coletiva” da Universidade de Ottawa, no Canadá. Em suas palestras aborda maneiras de construir relações lógicas no aparente caos da informação disseminada na Internet e nas redes sociais. Em livros como As Tecnologias da Inteligência, O que é o virtual e Ciberdemocracia, Lévy defende a ideia de que o gerenciamento adequado da inteligência coletiva pode contribuir para que os Estados se tornem mais democráticos e igualitários. Para Lévy: “É preciso desvendar o modo como as redes de sociais se relacionam com redes de comunicação, redes materiais, do meio ambiente e como se relacionam a governos, valores, direitos e à economia.”

As inscrições para apresentação de trabalhos no evento já estão abertas e podem ser feitas aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!