13 de jul de 2010

PAZ NA SOTER


A Sociedade de Teologia e Ciências da Religião foi criada em 1985 por um grupo de teólogos e cientistas da religião do Brasil. Com sede em Belo Horizonte, a SOTER tem como objetivos incentivar e apoiar o ensino e a pesquisa no campo da Teologia e das Ciências da Religião; promover os serviços dos teólogos e cientistas da religião às comunidades e organismos não-governamentais na perspectiva da construção da cidadania e da inclusão social. Trata-se de uma associação civil, de espírito ecumênico e, desde os primórdios, interdisciplinar.

Entre os dias 12 a 15 passados a SOTER estudou o tema Religiões e Paz Mundial, durante o seu 23º Congresso Internacional, quando se comemorou também os 25 anos da fundação da instituição. O evento aconteceu na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), em Belo Horizonte. O Congresso teve por objetivo analisar o problema das interações entre a experiência religiosa, a pesquisa científica e as consequências do progresso tecnológico para a sobrevivência do planeta e a humanização e pacificação das relações entre suas sociedades. Outro objetivo foi refletir sobre a necessidade de uma aproximação maior entre as religiões em vista das perspectivas e riscos que se abrem neste início de século.

Os organizadores prepararam uma série de Conferências e Mesas e, ainda mais, 15 Grupos Temáticos de partilha de saber e discussão de perspectivas, onde se tentou aliar a sabedoria milenar das tradições espirituais da humanidade ao que temos de mais avançado no campo da política e da tecnologia, em vista da Paz comum no planeta. O livro Religiões e paz mundial (Paulinas) foi distribuído, trazendo as principais conferências do Congresso, e um e-book será disponibilizado no site da SOTER (acesse aqui), com todas as comunicações realizadas no encontro.

Destaque para as conferências de Magali do Nascimento Cunha (Conselho Mundial de Igrejas), sobre Religião e paz, e de Maria Clara Bingemer, sobre Religiões e violência (ela fez vídeo-conferênca diretamente dos Estados Unidos - e não poderia ter escolhido lugar melhor pra falar do tema: lembram do soldado americano, livro santo nas mãos em prece no Iraque devastado, trazendo estampado no lenço da sua cabeça “matem todos, Deus reconhecerá os seus”?!). Participaram também das Mesas de Debates sobre Pluralismo e Diálogo os teólogos Andrés Torres Queiruga, Faustino Teixeira, José Maria Vigil e Diego Irarrazaval.

Muito tocante foi o depoimento de Dom Celso de Queirós, lembrando que após a guerra mundial de 39 a 45 as igrejas da Alemanha (com exceção da Católica) se reuniram para perguntar como fora possível num país cristão ter acontecido aquele holocausto dos judeus e a eliminação de pessoas e nações pelo nazismo. Realmente não tomamos conecimento de tudo o que acontecia, disseram, mas humildemente prosseguiram: se nossa fé fosse mais intensa, nossa vida mais evangélica, nossa oração mais fervorosa, certamente teríamos sabido!

O nosso Mestrado em Ciências da Religião da UNICAP marcou presença: Luca apresentou a comunicação Imagens de fé e Gilbraz falou sobre Abordagem integral para o diálogo e coordenou, junto com a profa. Maria Angela Vilhena, o GT sobre Religião e Pluralismo - que buscou articular as falas dos pesquisadores sobre Diálogo Inter-religioso e recebeu mais de vinte comunicações. Nossos ex-estudantes Manoel Henrique e Jeane trouxeram ecos da religiosidade nordestina e Josineide Silveira e Maria Augusta, da sexta turma, inscreveram comunicações sobre o ensino religioso e sobre literatura e sagrado. Também nossa ex-aluna e doutoranda da PUC-Rio, Franci Ronsi, brilhou com a comunicação Mística, lugar de encontro e diálogo inter-religioso.

Além disso, o nosso colega jesuíta da UNICAP, Lúcio Flávio, apareceu entre os finalistas do Prêmio Soter-Paulinas de teses doutorais, com seu Estudo interdisciplinar sobre ética socioambiental. Após o anúncio das teses concorrentes desse Prêmio, foi informada como vencedora a tese Libertação e diálogo: a articulação entre a Teologia da Libertação e a Teologia do Pluralismo Religioso em Leonardo Boff, de Paulo Agostinho Batista, apresentada à Pós-Graduação em Ciências da Religião da UFJF, orientada pelo professor Faustino Teixeira - o mesmo da tese de Carlos Frederico de Souza, vencedora no ano passado, cujo livro foi lançado nesta ocasião: A Mística do Coração: a Senda Cordial de Ibn Arabi e João da Cruz.

Ao final deste alegre e produtivo congresso, onde reencontramos velhos amigos, como Ernane Pinheiro e Paulo Suess, e também trocamos e-mails com uma meninada nova que está chegando dos programas de pós-graduação, sobretudo em ciências da religião (com isso a SOTER atingiu a marca de mais de 600 associados), queremos parabenizar e agradecer, na pessoa do seu presidente Afonso Soares, à diretoria que se despede, ao mesmo tempo em que desejar bons caminhos ao colega de Goiás, Valmor da Silva, eleito para presidir a SOTER daqui pra frente. Também parabenizar o Pe. Manoel Henrique, Mestre em Ciências da Religião pela UNICAP, que é o coordenador da SOTER na região Nordeste!

Um comentário:

  1. Grato pelo apoio, mano Gil.
    Como diz o Queiruga: "unha aperta pra ti".

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!