22 de dez de 2009

FELIZ NATAL!

Sexta-feira passada celebramos, na biblioteca, a missa de natal da UNICAP. O memorial eucarístico de Jesus Cristo foi ainda mais tocante porque se desdobrou em uma apresentação da pianista Crystal do Espírito Santo, de apenas 10 anos: ela é evangélica e vem de uma favela de Jaboatão. Foi aplaudida de pé após tocar o Prelúdio em Dó Sustenido Menor de Rachmaninov e a Fantasia Improviso de Chopin. A menina, cujo talento começa a ser reconhecido alhures, já havia sido recebida na Universidade Católica, em recital que visou arrecadar fundos para compra do seu piano, e despertou novamente a sensibilidade acadêmica e humana dos presentes para a valorização de todos os "cristais" que fermentam nos alagados e morros do nosso Grande Recife. Paradoxalmente, é nos pântanos que floresce mais belamente a flor de lis!


foto de Rebeca Kramer
E nada melhor do que esse encontro para pensarmos no natal, que é tempo de reencontrar a humanidade do Deus cristão, é tempo para presentear as crianças e lembrar da Criança Eterna que, em nós, a cada dia quer nascer; tempo de afastar, enfim, a seriedade diabólica dos nossos deuses. Pois Cristo é uma proposta de juventude, a esperança de um mundo mais jovial, mais capaz de brincar, sorrir e Dançar a Vida. Fica sempre o convite, em cada natal, para refazermos as nossas imagens divinas, conforme o modelo do Menino de Nazaré, dançando apolíneo pelas festas da sua terra. Destruir imagens – e refazê-las – é a tarefa da teologia. E quando isso não se faz de verdade, como “a guerra é a teologia continuada por outros meios”, resta ao mundo a figura triste de um Cristo sisudo e justificador, de um deus que abençoa os canhões da ganância e da dominação.

Que este natal nos abra para as crianças e para a música, nos traga liturgias mais dançantes e brincalhonas, mais brinquedos e pianos, e menos armas... Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação!